FOTOS

Com amplo roteiro para curtir as férias, paulistanos e turistas comemoram os 460 anos da cidade
por Arilton Batista

     2014 é o ano em que o Brasil, mais do que nunca, será mostrado para todo o mundo. É o ano em que o esporte mais popular praticado pelos brasileiros será disputado em sua esfera maior. É o ano em que a Copa do Mundo da FIFA acontecerá aqui. Junto com tudo isso, uma das mais populares e importantes cidades do país comemora um aniversário marcante, o de 460 anos de fundação, dia 25 de janeiro. São Paulo fica mais velha, porém, mais aconchegante, moderna, receptiva e democrática.


(Edifício COPAN / Foto: Caio Pimenta/SPTuris)

     Conhecida por ser uma metrópole onde as pessoas vivem com pressa, correndo, São Paulo é uma cidade que não para nem à noite. De madrugada, a capital paulista oferece inúmeras opções de entretenimento para os paulistanos e também aos turistas que visitam a cidade durante as férias de janeiro. Entre as diversas alternativas disponíveis na cidade, há parques, pontos históricos para visitação, museus, cinemas, teatros, vastas opções gastronômicas e roteiros culturais, além de muitas baladas, bares, etc.

     A região central da cidade, também chamada de Centro Velho, é um dos pontos mais charmosos de São Paulo, com várias opções gastronômicas, edifícios arranha-céus e galerias para visitação. No bairro da República há um dos prédios comerciais mais conhecidos da capital, a Galeria do Rock, que desde a década de 70 oferece os mais diversos serviços voltados para o universo musical, indo desde CDs, discos e botons, passando por lojas de roupas de skate e alcançando o mercado de tatuagem e piercing. Bem próximo à Galeria do Rock, ainda na região da República, há o Theatro Municipal, que é um dos cartões postais da cidade e referência no quesito arquitetônico. Outro cartão postal da nossa cidade é o Mercado Municipal, ou apenas Mercadão – como é popularmente conhecido. Localizado entre a estação São Bento de Metrô e a Rua 25 de Março, o mercado é famoso por comercializar o célebre sanduíche de mortadela. Até frutas fora de época podem ser encontradas por lá também.


(MASP / foto: José Cordeiro/SPTuris)

     Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o edifício Copan é um dos mais famosos e emblemáticos da capital paulista. Chama muita atenção pelo formato tortuoso em forma de onda. É um edifício residencial com mais de mil apartamentos e, no térreo, funciona uma grande área comercial, com mais de 70 lojas, cinema, igreja, restaurantes, café, pizzaria, etc. “O edifício tem como sua maior riqueza a comunicação com o público, que pode interagir com aquilo 24 horas por dia e ainda se deliciar com um temaki japonês, com um nacho mexicano ou com uma deliciosa pizza. Por mais engraçado que isso pareça, ali no Copan podemos ver a São Paulo em sua melhor forma”, comenta o estudante de arquitetura Bruno Barbosa, 26. Segundo o estudante, ainda na região central de São Paulo há outras ótimas opções, como a Praça Dom José Gaspar, que é uma área bastante ajardinada e que possui em sua volta a Biblioteca Municipal Mário de Andrade e o Conjunto Metrópole. “Ali se pode escolher ler um livro ou visitar a Biblioteca Mário de Andrade, apreciar uma variedade na culinária, no Conjunto Metrópole, ou curtir coisas diversas, nas várias galerias permeáveis da região”, diz Barbosa.

     Como opções para comer e beber na cidade, os quatro cantos de São Paulo oferecem inúmeras alternativas para o mais variado público. A região do bexiga é um conhecido centro de gastronomia italiana, repleta de cantinas e pizzarias. O bairro da Mooca, na Zona Leste, também é bastante tradicional e contempla muitos bares e opções de restaurantes, enquanto que na liberdade é possível encontrar um grande número de opções de comida oriental.

     Na região da Vila Madalena também existem incontáveis alternativas para entretenimento, para comer e beber. Duas delas é o restaurante Rothko e o Noala Bar. O primeiro conta com uma carta de cervejas selecionada pelo sommellier Adiu Bastos e uma cozinha comandada pelo renomado chef Diego Belda. Já no Noala o destaque fica por conta dos pratos. Entre os itens mais comentados estão o hambúrgues de Jacaré, batatas rústicas e bruschetta de polenta. “O visual novo e despojado tem tomando uma proporção devastadora no mundo gastronômico, quebrando regras, fazendo uma infusão de novos ares com o tradicional e derrubando de vez os paradigmas impostos pela sociedade. Um chef de cozinha barbudo, um barman tatuado, uma hostess estilosa. Tudo isso faz parte dessa nova geração de bares que estão em destaque”, explica André Lopes, 25, que é gestor de marca e consultor de cerveja.


(Theatro Municipal / foto: José Cordeiro/SPTuris)

     O ponto maior da cidade de São Paulo é considerado pela maioria como a Avenida Paulista. A grande via é, além de um importantíssimo polo comercial, uma região que comporta muitos espaços de fomento a cultura e o entretenimento. Exemplos disso são o Museu de Artes de São Paulo – o MASP, o Espaço Itaú de Cinemas, o Parque Trianon, o Conjunto Nacional e a Livraria Cultura e a Rua Augusta, uma das regiões mais boêmias da cidade, onde podem ser encontrados bares, baladas, restaurantes. Dizem ser a rua mais democrática e dinâmica. A jornalista Keila Baraçal, 30, subeditora do portal de conteúdo Catraca Livre, ressalta a importância que a região da Avenida Paulista tem para o paulistano. “A Paulista é um dos principais cartões postais da cidade. Quando o Catraca Livre nasceu começamos a mapear as atrações culturais de lá. Todas as novidades passam por ali. Você encontra, por exemplo, uma parte da história da cidade, através da arquitetura da Casas das Rosas (espaço de apresentação de poesia, literatura e arte em geral). A Paulista está também conectada com o que há de mais contemporâneo em termos de arte. Ela também é palco de importantes intervenções”, comenta a jornalista.

     Outra alternativa na cidade de São Paulo são os parques. O mais famoso e procurado deles é o do Ibirapuera, onde variados serviços sãos oferecidos, como a visitação da Oca, prédio também projetado por Oscar Niemayer que contempla diversas exposições de artes, o auditório, onde ocorrem shows musicais, os museus de arte moderna, contemporânea e Afro Brasil, a Fundação Bienal, onde também são realizadas exposições, entre muitas outras atrações. Na região leste da cidade existe o Parque Ecológico do Tietê, onde diversas formas de entretenimento e esportes são oferecidas. Trilha, aluguel de pedalinhos, bicicletas e triciclos, quiosques com churrasqueiras, museu, oficinas culturais, playground’s, quadra de bocha, campos de futebol, etc. Frequentador do parque desde 1997, o operador de telemonitoramento Pedro Ricardo, 22, comenta que o ambiente do parque ecológico é favorável para famílias e esportistas. “É um ambiente bem família. Tem os quiosques e churrasqueiras. É um ambiente que te aproxima da natureza, dá uma sensação de leveza e renovação. Sempre tem eventos com shows também, que são ótimas opções. Durante a semana é mais frequentado por esportistas. Meu pai me levava lá para realizar atividades físicas nas trilhas. Frequento até hoje”, diz.


(Parque Ecológico / foto: Caio Pimenta/SPTuris)

     No aniversário de São Paulo quem dá o presente é a cidade, com um leque gigantesco de atrações e sugestões para entretenimento, cultura e gastronomia. O site do Catraca Livre é uma fonte segura para pesquisa de eventos que ocorrem na cidade. Lá pode ser encontrados eventos tarifados a preços acessíveis e também os chamados “Catraca Livre”, que são gratuitos. O endereço é www.catracalivre.com.br.


 

Voltar