FOTOS

Vinho Tinto na ceia de natal e réveillon. Pode?

Sim, sem dúvida! E vale a pena ressaltar alguns bons motivos desta escolha.
Quando ingerido em pequenas doses o vinho tem propriedades medicinais comprovadas para a prevenção de algumas doenças, além de ser um acompanhamento perfeito para todos os tipos de pratos e indispensável em reunião de amigos, celebrações, jantar a dois. Na culinária deixa qualquer carne e doce muito mais apreciável e em tudo acrescenta um toque de sofisticação.
É difícil escrever sobre a composição exata de um vinho, que varia muito de acordo com a uva, mas na média apresenta as seguintes composições nutricionais, em 100 ml:

Tipos de vinho

Calorias(kcal)

Carboidratos (g)

Proteínas(g)

Lipídeos(g)

Vinho Branco

68,0

0,8  

0,10

0,00

Vinho Rose

71,0

1,40

0,20

0,00

Vinho Tinto

72,0

1,70

0,20

0,00



Trata-se de uma bebida muito calórica, com quase nada de proteína e zero de gordura, mas com uma grande riqueza de compostos fenólicos antioxidantes que estão sendo amplamente estudados. O mais conhecido é o Resveratrol, que é um polifenol presente na casca e sementes, produzido pela uva para se proteger contra fungos, vírus e bactérias. Ele tem efeito antibiótico, antiinflamatório e antioxidante, que permanece nos vinhos que são produzidos com as uvas inteiras (Ex: Vinho tinto).

Na verdade, o vinho possui mais de 200 componentes bioativos, como resveratrol, quercitina, catequinas, caempferol, miricetina, entre outros elementos, e parece que é a associação deles que torna o vinho favorável à saúde.

Algumas propriedades destes compostos:

• Inibir a agregação plaquetária: os polifenóis dificultam a adesão de placas de gordura nas artérias e a formação de trombos, assim haverá menos risco de um evento coronariano, como infarto ou derrame, além de aumentar o bom colesterol (HDL-C) que é um fator de proteção para o coração.

• Antienvelhecimento: estudos mostram que o resveratrol, com sua propriedade antioxidante, age na pele e retarda o ciclo normal de envelhecimento.

• Ação antiinflamatória: a quercetina pode tirar de ação o Fator de Necrose-Kß responsável por toda a cascata do processo inflamatório que ocasiona dano aos vasos sanguíneos. Lesões nas paredes destes vasos propiciam a formação de trombos. 

• Anticancerígeno: efeito quimiopreventivo contra câncer de mama e colón, entre outros.

• Ação antioxidante: melhoraram a função endotelial, ou seja, do vaso sanguíneo, promovendo a vasodilatação, reduz a pressão arterial diastólica, diminui o colesterol ruim (LDL-C), além de atuar na mielina do cérebro, melhorando a memória e prevenindo Alzheimer.

Assim, servir vinho nas festas de final de ano é unir prazeres e cuidados. Porém, como o foco é sempre saúde, vale a pena seguir as recomendações do consumo máximo de vinho/dia, que para homens são de 2 doses (250 ml) e para mulheres 1 dose (125 ml). Doses acima deste padrão são prejudiciais e irão causar alguns danos para a saúde.

Lembrar que pessoas com pressão alta, diabetes e gestantes devem evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
Saúde a todos!

Feliz Natal e próspero Ano Novo!

Edina Aparecida Tramarin Trovões • Nutricionista CRN3-1579 • edina.trovoes@terra.com.br


 

Voltar