FOTOS

Você sabia que 80% dos brasileiros têm ou já tiveram dor nas costas? A boa notícia é que, muitas vezes, ela pode ser superada com medidas simples e econômicas. Quer saber como? Então vamos lá. A dor nas costas é um mal que atormenta a vida de muita gente, porém, em 90% dos casos ela decorre de vícios posturais e/ou hábitos inadequados que adotamos em nossa rotina. Manter uma postura arqueada, permanecer muito tempo sentado, ou muito tempo em pé, usar calçado inadequado, carregar peso excessivo, ignorar as regras de ergonomia, estar acima do peso, fumar, ser sedentário, dormir pouco, fazer exercícios errados ou com muita carga, ter desvios na coluna ou hérnia de disco e até mesmo fibromialgia, são algumas das possíveis causas de dor nas costas. Para combatê-la muitas vezes uma mudança de hábitos é necessária para superá-la.

A região lombar é a mais acometida por esses tipos de dores e ela desempenha um papel fundamental na acomodação dos impactos que nosso corpo sofre, na ação muscular e de forças externas. O desequilíbrio dessa área proporciona a instabilidade e terá como principal consequência a dor. Esse incômodo atinge cerca de 80% da população adulta e pode estar relacionada com as excessivas curvaturas da coluna como a hiperlordose, a cifose e até mesmo a escoliose. Desvios comuns na maioria das pessoas. Outras alterações importantes são a mudança do centro de gravidade na gravidez, a instabilidade articular da coluna, hérnia de disco (ruptura do disco vertebral), desestruturação do disco vertebral, problemas ósseos como osteoartrite, espondilólise (fratura de um ou dos dois lados da vértebra), espondilolistese (fratura e deslocamento da vértebra), tumores entre outros.

Já sabemos que o fortalecimento da parede abdominal é muito importante nesses casos, porém, dados de outros estudos científicos mostram que quem sofre de dores lombares tem um decréscimo de 40% de força nos extensores da coluna em relação às pessoas que são consideradas saudáveis.

Portanto, podemos concluir que o trabalho de reequilíbrio e de força muscular mostra-se como uma ótima alternativa para o melhor tratamento e prevenção, assim como também o trabalho da região abdominal.

E é aí que entra o Pilates. Esse método tem como papel fundamental o fortalecimento muscular, o alongamento, o realinhamento postural, entre outros benefícios. Além disso, os exercícios chamados de "funcionais", que usam a carga do próprio corpo, são fundamentais nesse tipo de trabalho. Ele também atua na prevenção da dor lombar através de exercícios que aliviam as tensões e dores, objetivando a consciência corporal, a flexibilidade, e a estabilização do centro do corpo (região lombo pélvica) e ainda, o aprimoramento do equilíbrio e propriocepção.

Segundo os especialistas, alguns movimentos que são preconizados no Pilates, como extensão de quadril, fortalecendo os glúteos, isquiotibiais e adutores, contração do assoalho pélvico, hiperextensão de coluna, e principalmente todos os alongamentos, são imprescindíveis para a melhora das dores lombares. Além disso, os exercícios funcionais que fazem parte do método trabalham toda a musculatura profunda, a consciência corporal, o controle sobre o corpo, promovendo um trabalho tanto de melhora das dores, como de prevenção de futuros casos. Obviamente que a recomendação é de que se procure um local e um profissional habilitado para este trabalho, sempre ouvindo as orientações de seu médico.


 

Voltar