FOTOS

Coisa Velha faz fama com conteúdo nostálgico na internet

Com mais de 440 mil seguidores no Facebook, a página, que faz publicações sobre coisas que marcaram época, começou sem querer





A Coisa Velha usa uma das ferramentas mais contemporâneas, que é a rede social, para falar de temas e trazer à tona assuntos e costumes antigos, alguns deles perdidos no tempo. Entre as publicações da página, que possui mais de 440 mil likes, estão brincadeiras, objetos, jogos e consoles de videogame, manias, gírias, séries e programas de TV, roupas, comidas, veículos, celulares e músicas. A página é administrada pelo jornalista Marcel Agarie, 33, sócio, junto com Sérgio Dias, da Dália Comunicação.

Era inimaginável que a página se tornaria referência na rede social tendo em vista a maneira e o que a levou a ser criada. Com uma lesão do tendão do pé esquerdo, Marcel teve de ficar repousando, em casa, durante quatro meses em 2012. Durante esse período ele trabalhou deitado e gastou parte de seu tempo assistindo séries, filmes e mexendo na internet. Como havia tempo de sobra, resolveu retomar as publicações em um antigo blog pessoal, o que não vingou devido ao espaço estar inativo há um tempo. E aí veio a ideia de criar a página no Facebook, onde eram postadas coisas que marcaram sua infância. A princípio o espaço era visitado e comentado apenas pelos antigos leitores do blog, mas o cenário mudou e em dois meses 50 mil pessoas já curtiam a página. “Não tinha nenhuma pretensão de crescimento ou que um dia viraria um negócio e mais um produto da Dália Comunicação. Foi totalmente por lazer”, explica Agarie.

Segundo o diretor, após o rápido crescimento da Coisa Velha, logo nos primeiros meses, uma marca de automóveis entrou em contato para que fosse realizada uma campanha publicitária na página. Como tudo aconteceu repentinamente, Marcel consultou um amigo próximo que trabalha com campanhas em redes sociais para saber como poderia fazer o contrato e a cobrança do serviço. “Na época eu nem sabia quanto cobrar. Aí procurei um amigo e ele me fez o preço. Ainda bem. Se não fosse ele, eu teria cobrado 1/10 do que realmente valia a campanha”, relembra. Pensando numa interação ainda maior entre o público seguidor, a página passou a fechar ações com empresas relacionadas com os temas da Coisa Velha, que possuem certo histórico e que fizeram parte da infância das pessoas. Uma campanha marcante realizada foi em conjunto com a Nestlé, que relançou em 2012 o chocolate Lollo – comercializado entre os anos de 1980 e início de 1990. Com a ajuda dos membros da página, que enviaram mensagens para a Nestlé através do próprio Facebook, o departamento de marketing não tardou em fazer contato com a Coisa Velha para enviar os chocolates, que foram sorteados para os seguidores.

Além das ações de sorteios de prêmios, a Coisa Velha, por meio da Dália Comunicação, promoveu algumas festas temáticas para levar o clima nostálgico para fora do meio eletrônico. O resultado foi surpreendente, segundo Marcel Agarie. “Tivemos já três festas organizadas pela Coisa Velha. A primeira foi um teste. Fizemos em uma pizzaria de um amigo meu, um espaço menor, com capacidade para 90 pessoas. Divulgamos que para participar do encontro tinha que fazer reserva. Em menos de um dia já tínhamos 115 reservas e gente na fila de espera. A pizzaria bombou. Segundo meu amigo, foi a única vez em que o salão dele ficou completamente lotado. Depois deste teste resolvemos ousar e procurar um espaço maior. Então, fechamos uma parceria com o restaurante Chácara Santa Cecília, em Pinheiros, e fizemos duas matinês para 350 pessoas. Nas duas tivemos lotação máxima, com brincadeiras de infância, distribuição de brindes, doces e sorteio de videogames Atari, Super Nintendo e Mega Drive”, conta.

O principal foco da página é levar boas lembranças aos seguidores. Marcel usou uma frase do rei Roberto Carlos para explicar o momento atual da Coisa Velha: “Eu quero ter um milhão de amigos”. E o objetivo, como é visto, tem sido alcançado gradativamente, já que o número de membros na página só tem aumento. Para o analista de sistema Daniel Cardoso, 24, a iniciativa da criação da página e o conteúdo das postagens são úteis, além de curiosos. “Achei muito interessante para divulgar coisas antigas, que marcaram época. É bom para relembrarmos e divulgar às novas gerações o que era de mais badalado na época dos nossos pais e avós”, diz. Já o fotógrafo José Neto, 27, que é membro da Coisa Velha há dois meses, é fã por remeter ao seu próprio passado. “Gosto da página porque ela me lembra de coisas da minha infância; coisas que eu já tinha até me esquecido, inclusive algumas que sei que existiam, mas não sabia que fim levou. Curto muito as publicações sobre brinquedos”, comenta.

Além da página no Facebook, Marcel e Sérgio também criaram a Rádio e a TV Coisa Velha, ambas disponíveis via web. Na rádio, o conteúdo musical é das décadas de 1970, 1980 e 1990. E a TV está em sua segunda edição no Youtube, mas a ideia é promovê-la além da internet, segundo Agarie. “Já temos um pré-contrato com uma TV de canal fechado para entrar no ar. Estamos apenas dependendo da aprovação de alguns documentos pela ANCINE (Agência Nacional de Cinema)”, comenta o sócio-diretor. O programa, que está em fase inicial, ainda não tem periodicidade definida e aborda temas muito parecidos com os da página no Facebook. “No primeiro programa conversamos com um colecionador de videogames antigos e no segundo falamos com um restaurador de luminárias. Levamos uma linha mais bem humorada, divertida e esperamos que a TV possa fazer tanto sucesso quanto a página”, conta Marcel.

Eles já foram pauta de importantes veículos de comunicação, como as rádios BandNews, Bandeirantes e Estadão AM, dos portais de conteúdo Vírgula e Yahoo, além de terem participado do programa Combo Joga + Fala, da Play TV. Entre os planos da Dália Comunicação para a página Coisa Velha estão a ampliação das festas temáticas para fora de São Paulo, a publicação de um livro e uma exposição itinerante pelos shoppings de todo o Brasil. “A Coisa Velha está cada vez mais buscando uma interação maior entre seus seguidores”, finaliza Marcel.


 

Voltar