FOTOS

O que pedir Chopp ou Cerveja?



Quando nos reunimos com os amigos vemos as diversas preferências, opiniões e predileção para esta escolha. Agora vamos detalhar um pouco mais para facilitar este momento de pedir chopp ou cerveja.

A invenção da cerveja tem sido atribuída aos sumérios e egípcios, tendo ambas as civilizações produzido bebidas alcoólicas há mais de 5.000 a.C.

Estudos indicam que a maioria das bebidas elaboradas com cereais é considerada como cerveja e foi desenvolvida paralelamente aos processos de fermentação de cereais, sendo popular em climas e solos não propícios ao cultivo de uvas. 

Na antiguidade, difundiu-se lado a lado com as culturas de milho, centeio e cevada; os monges aperfeiçoaram a tecnologia cervejeira e serviram, de certo modo, como vendedores por atacado. A cerveja foi usada na Idade Média como mercadoria para comércio, pagamento e impostos. Assim que as cidades cresceram, as operações comerciais simples se desenvolveram e tornou-se prática comum a produção de cerveja e a sua venda num mesmo estabelecimento. 

No século XIII, os cervejeiros germânicos foram os primeiros a empregar o lúpulo na cerveja, conferindo as características básicas da bebida atual e até hoje algumas cervejas desta região têm sabor ligeiramente ácido, indicando o desenvolvimento de fermentações lácticas. 

No século XlV, a cidade de Hamburgo, no norte da Alemanha, era o centro cervejeiro da Europa, lar de mais de mil mestres cervejeiros.

A cerveja chegou ao Brasil em 1808, com a abertura dos portos às nações amigas de Portugal, a Inglaterra foi a primeira a introduzir a cerveja na antiga colônia. 

A legislação brasileira vigente define cerveja como sendo a bebida obtida pela fermentação alcoólica de mosto, oriundo de malte de cevada e água potável, por ação de levedura, com adição de lúpulo. Parte do malte da cevada poderá ser substituída por adjuntos (arroz, trigo, centeio, milho, aveia e sorgo, todos integrais, em flocos) e por carboidratos de origem vegetal, transformados ou não.  

Os principais tipos de cerveja são: 

Altbier – De aroma leve, com um toque de cacau proveniente do malte torrado. A receita da Altbier caracteriza-se pela grande quantidade de lúpulo. A cor tende para os tons mais escuros.

Barley Wine – A tradução literal do nome dessa cerveja é “vinho de cevada” porque pode, ao contrário da maioria das cervejas, ser guardada por muitos anos. É forte e tem sabor intenso de malte e de lúpulo. 

Belgian Ale – É a designação genérica das cervejas produzidas na Bélgica, geralmente por processos artesanais. Têm cores e sabores variados e dividem-se em vários tipos, das Witbier, suaves e temperadas com especiarias, às Lambic, à base de trigo e fermentadas com leveduras selvagens. As Lambic podem ser estocadas por até três anos. 

Bitter – O nome já indica a principal característica desta cerveja: bitter, em inglês, quer dizer acre, amargo. Essa característica fica mais acentuada à medida que aumenta a quantidade de lúpulo na receita. A cor vai do âmbar ao cobre. 

Brown Ale – Foi a primeira cerveja fabricada na Inglaterra. É escura, tem pouco teor de lúpulo (sendo, portanto, de baixo amargor) e sabor adocicado de nozes. 

Pale Ale – Era o termo utilizado na Inglaterra para descrever as cervejas mais claras do que as Brown Ale. Tem cor de cobre. Atualmente vários tipos de cerveja se abrigam sob a designação Pale Ale. Elas podem ser Mild Ale, mais suaves, ou mais amargas como a Indian Pale Ale e a American Pale Ale. 

Porter – É feito com malte torrado, o que pode transferir para a cerveja aromas de chocolate e de café. A cor varia do castanho ao preto. 

Stout – É uma cerveja muito escura, preta. Pode ser do tipo Dry Irish (cerveja de origem irlandesa, seca, encorpada e cremosa, com sabores de caramelo e café); Foreign Style Stout (semelhante à Dry Irish, com maior teor alcoólico) e a Imperial Stout (alto teor alcoólico e sabor frutado, doce ou semidoce). No Brasil, a referência de Stout é a Caracu. 

Scottish Ale – A cor vai do ouro ao castanho e o sabor pode ser doce, maltado ou até mesmo defumado. 

Abadia – É uma cerveja de alta fermentação. Tem sabor surpreendente, resultado do equilíbrio ideal entre o amargor, a doçura e o teor alcoólico. Outra característica marcante é seu aroma de especiarias. 

Pilsen - A cerveja Pilsen é originária da cidade de Pilsen, na Checoslováquia, é obtida a partir de malte tipo Pilsen e água de baixa dureza, é fermentado com levedo de baixa fermentação (Saccharomyces uvarum), resultando numa cor clara, médio teor alcoólico e médio teor de extrato. É o tipo de cerveja mais consumida no Brasil por se adequar favoravelmente ao clima do país e dar uma sensação maior de refrescancia.

E o chopp? Qual é a diferença da cerveja?

Os ingredientes são os mesmos. No entanto, a cerveja recebe mais uma pasteurização. A bebida que segue para a garrafa tem sua temperatura elevada e rapidamente abaixada, dando uma vida útil maior, resultando a diferença de sabor.

Vamos saber mais!

O chopp vem do alemão Schopp, que é uma medida de volume que equivale a 300 ml e com o tempo, a palavra passou a designar a bebida.
O teor alcoólico do Chopp é de 5,5 a 5,0 GL (GL é a abreviatura de GAY LUSSAC – unidade de teor alcoólico. O nome é uma homenagem ao cientista Joseph Louis Gay-Lussac, que consegui mensurar o teor alcoólico).

O Chopp a 0°C tira a sensibilidade das papilas gustativas, diminuindo a sensação de aromas e sabor, então o ideal é que saia da maquina entre 0°C e 2°C, para que chegue a mesa com 3 a 4°C e seja consumido entre 6 a 8°C.

O bom Chopp é tirado da máquina aproximando-se o copo levemente inclinado a 2cm de distância da torneira e quando o liquido chega a metade do copo deve voltar a posição vertical, com o copo quase cheio gira-se a torneira para a posição que só permite a passagem de espuma(colarinho) em torno de 3cm de espessura.

A espuma do colarinho é essencial para manter o gás, protegendo a bebida do contato do oxigênio, que faz com que o Chopp fique mais amargo e preservando sua temperatura.
Um barril de Chopp tem o prazo de validade de 10 dias, pois oxida com muita facilidade, portanto, é bom frequentar bares onde o Chopp tem mais saída, bar vazio significa Chopp velho.

Um copo de Chopp de 300 ml tem entre 100 e 120 calorias, o mesmo que um suco de laranja; a diferença é que ninguém toma 20 sucos na mesma noite.

Os tipos mais exóticos são os aromatizados com tabacos, com gosto de chocolate, caramelo e até de pimenta.

Na esfera dos produtos que mais se destaca no mercado nacional, a cerveja tem sido alvo de massificantes investimentos, com propostas altamente competitivas, as grandes empresas de cervejas no Brasil investem em produto, preço, distribuição e comunicação no mercado e junto ao consumidor, estabelecendo, assim, um marketing-mix na luta pelo “ranking” da preferência. 

O perfil sensorial da cerveja no Brasil tem sido gradualmente modificado. O resultado é uma cerveja mais leve e mais refrescante, menos encorpada, menos amarga e com menor teor alcoólico, fazendo uma combinação entre o perfil da cerveja européia e americana. 

O segmento de cervejas sem álcool responde por 1% do mercado, mas apresenta um crescimento de cerca de 5% ao ano, mais que o dobro da tradicional (2%).
O mercado brasileiro de cerveja é caracterizado por ter um público alvo jovem (61% entre 25 a 44 anos), as classes C e D são responsáveis por 72% das vendas cerca de 56% do público consumidor de cervejas é do sexo masculino. 

Agora ficou mais fácil, seja qual for sua escolha: “SAÚDE”

Cida Lopes  • Coach de Eventos Corporativos, Sociais e Gastronômicos • MBA em Hospitalidade • cida.aparecida.lopes@gmail.com


 

Voltar