FOTOS

Cuidados com os animais domésticos no inverno
Dra. Elizabeth Alvim de Souza Mello

Com a chegada do inverno nossos bichinhos precisam de alguns cuidados especiais, pois, assim como os humanos, eles também sofrem com temperaturas baixas.
Nessa época do ano algumas doenças costumam acometer nossos animais, como as de âmbito respiratório, as viroses em geral, problemas de coluna e artroses, que costumam se agravar por conta do frio.

Em relação aos banhos, os cuidados precisam ser redobrados. O ideal é que seja feito por um profissional especializado e num pet shop, onde o ambiente é climatizado e os secadores são mais potentes. Assim, com certeza ele sofrerá bem menos. Porém, se for dar banho em casa, ele deve ser realizado em horários mais quentes do dia e, mesmo assim, a secagem deve ser feita com toalhas e secador, além de nunca expor o animal à corrente de ar.

Se for passear com seu animal, procure levá-lo nos horários que ainda tenha sol, geralmente entre 11h e 15h. Mas lembre-se: somente no inverno devemos seguir essas orientações, pois no verão essa atitude se torna impraticável.

As roupinhas podem trazer bastante conforto para os animais, mas também tem alguns bichinhos que não gostam de se vestirem, pois as roupas não fazem parte da sua natureza. Mas, como eles estão muito próximos a nós humanos, com o tempo vão perdendo a termo regulação natural, que seria a adaptação da temperatura corporal à temperatura ambiente. Então devemos, sim, vestir nossos amigos para que eles fiquem quentinhos. E isso vale tanto para os de pelo curto quanto os de pelo longo. Vale lembrar também que os de pelos mais longos devem ser escovados uma vez por dia sempre que a roupinha for retirada, porque, com ela, é comum a formação de nós na pelagem. Se não escová-los terá a necessidade da tosa. Se a opção não for colocar a roupinha, então devemos ter em mente que uma caminha sempre será bem-vinda em dias mais frios.

Agora, se o cão é de porte grande e não dorme dentro de casa, devemos providenciar uma casa confortável com panos para aquecê-los, bem como jornais e papelões.
As vacinas são muito importantes nessa época, principalmente as da pneumonia e as da cinomose – virose que se inicia nas vias respiratórias. No inverno a incidência dessas doenças aumenta e o ideal é evitar expor o cão à ambientes com muitos animais, porque o risco de tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina – nos gatos a rinotraqueite – é bastante comum quando chega o frio.

Sobre a alimentação, os animais também tendem a engordar no inverno, assim como nós, porque o frio aumenta a vontade de comer para esquentar o corpo. Por isso devemos oferecer a mesma quantidade de sempre para animais propensos a obesidade. Aos que comem pouco, se quiserem comer mais, deve-se aumentar em até 30% a ingestão alimentar.

Os gatos têm mais facilidade de se aquecer, por gostarem de se alojar em tocas. Agora, também podemos vesti-los com roupinhas, mesmo eles tendo um pouco mais de dificuldade para se acostumarem, quando comparados com os cães. Mas, com o tempo, podem até aceitar.

Existem no mercado vários modelos de caminhas e arranhadores com tocas. Mas seu bichano ficará muito feliz com uma caixa de papelão com paninhos e cobertores, caso não consiga encontrar ou comprar na loja. 

E ainda, se você quiser ajudar um animal sem dono nesse frio, localize alguma ONG de proteção animal próxima de sua casa e doe panos, cobertores, roupinhas usadas de seu cão, jornais e papelões. Ofereça o que puder, pois nesse frio com certeza você fará a diferença para um cão ou gato que esteja passando.


Dra Elizabeth Alvim de Souza Mello • CRMV 8058 • Veterinaria na Xandogs Pet shop • fone 26317580


 

Voltar