FOTOS

Dar flores é tradição, agrada grande parte das mulheres e não sai de moda
por Arilton Batista


Costume nascido há séculos, vindo dos gregos e romanos, oferecer flores como forma de presentear as mulheres é hoje contestado por algumas pessoas, mas continua sendo seguido por muitos homens. Datas especiais, como o Dia Internacional da Mulher e Dia das Mães, sugerem a oferta de um arranjo de flores à mulher amada, seja ela mãe, irmã, amiga ou filha. O Dia dos Namorados, comemorado no Brasil em 12 de junho, é o segundo período do ano que mais movimenta o mercado de flores, atrás apenas do Dia das Mães. Além de atestar paixão e carinho à pessoa amada, dar flores a alguém também já teve outros objetivos, como desejar sorte a um recém nascido, reconhecer alguma autoridade e recompensar uma atividade bem executada.

Simbolicamente, e de forma geral, dar flores à namorada ou à pretendente é visto como uma das mais naturais e surpreendentes maneiras de mostrar interesse pela pessoa, ainda mais quando isso acontece junto com o pedido de namoro. “Não esperava nem um pouco. Sabia que o pedido viria logo, mas não que viria com flores também”, conta a estudante Renata Ribeiro, 20, que namora há pouco mais de um mês. Para ela, apesar da simplicidade de uma flor, não há presente mais importante a se ganhar, porque representa o real sentimento da pessoa. “Eu fiquei muito feliz. Acho que dar flores é um jeito simples da pessoa demonstrar o quanto gosta de você.
 
Nada melhor que ser pedida em namoro assim. Ainda mais hoje em dia, que o romantismo está em falta”, diz.

As flores, além de cheirosas e bonitas, fazem com que o ambiente fique mais atraente, confortável e - por que não? - aproxima as pessoas da natureza. Outra característica positiva de se presentear ou ser presenteado com flores é a promoção da paz e da união familiar que aquela “lembrancinha” pode gerar. Muitas vezes contribui para acertar algum mal-entendido entre o casal. “Dei flores para ela após uma discussão, passeando pelo Parque do Ibirapuera. Apesar de estar brava e bem estressada, ela reagiu com uma certa ternura. Não que tenha se vendido pelo presente, mas se acalmou. Flores representam bem o perdão, seja ele qual for”, conta Bruno Barbosa, 26. Estagiário e estudante de arquitetura, ele garante que a namorada, com quem está há mais de sete anos, gosta de flores e que o fator surpresa é primordial. “O símbolo e a delicadeza da flor não se compara a nenhum outro presente. Mesmo sendo visto como algo clichê, a flor pode se tornar uma surpresa agradável e prática. Sem contar o valor sentimental que há num buquê de rosas, por exemplo”, conta.

Aos que imaginam ser pouco presentear a mulher amada com flores, não há problema algum em escolher algo mais requintado, mais caro e elaborado, desde que, dentro do possível, haja também uma florzinha, mesmo que mais simples. O jornalista Vinícius Ribeiro, 26, namora há cinco meses e assegura que as mulheres não resistem e amam ganhar flores em qualquer ocasião. “Até hoje vi poucas mulheres que não gostam. A maioria esmagadora se derrete quando ganha. O homem pode dar flores avulsas ou com outros presentes e sempre vai conseguir um sorriso da moça. Elas são loucas por flores”, diz. Ele lembra que a primeira vez que deu flores a alguém foi aos 14 anos, quando pediu uma garota em namoro e foi recompensado com um “sim”.

Noiva e há quase sete anos no relacionamento, a analista de logística Nayara Silva, 25, não se considera uma pessoa muito delicada, mas confessa que se emocionou bastante quando ganhou flores pela primeira vez, justamente num dia dos namorados. “Eu reagi com surpresa. Aliás, eu adorei. A sensação é ótima. É como se a pessoa que está do seu lado quisesse te oferecer o que há de mais bonito. Dar flores é colocar pra fora o melhor de você”, lembra. Além de transmitir a sensação de entrega da pessoa que está presenteando, as flores são vistas como presentes especiais, mesmo sendo singelas e, muitas vezes, bem baratas - até gratuitas, quando colhidas num jardim. “Presentes convencionais a gente ganha sempre, a gente pode escolher. Flor é algo mais pensado por quem dá, é feito com mais carinho; há uma preocupação em agradar, em surpreender, em demonstrar amor”, finaliza.

Nos Estados Unidos e em parte da Europa o Dia dos Namorados é comemorado em 14 de fevereiro e recebe o nome de The Valentine’s Days, ou Dia de São Valentim - o santo que representa o amor. Cada país comemora a data de uma maneira particular. Nos Estados Unidos, por exemplo, as pessoas que se amam, casais ou não, trocam cartões produzidos por eles mesmos, chocolates e flores. É comum que as crianças também participem das comemorações.

Com o passar do tempo, com a evolução social e de acesso à informação, as tradições foram tomando novas formas e novos conceitos foram se formando. Hoje, no Brasil, não só as mulheres ganham e gostam de receber flores de presentes. Há uma parcela do público masculino que se interessa pela ideia de ganhar flores. É também muito comum a troca de flores e buquês entre amigos e colegas de trabalho. Para cada ocasião, ambiente e situação há um arranjo ideal. É interessante deixar a imaginação fluir. Às vezes até uma flor artificial pode ser uma boa alternativa. Afinal, como dizia na canção a banda Titãs: “As flores de plástico não morrem”.


 

Voltar