FOTOS

Mamãe de recém-nascido também pode ficar em forma
 
Nutricionista dá dicas para as mulheres manterem o pique mesmo nos períodos mais intensos da maternidade
 

Durante os primeiros meses do bebê, os pais passam por uma fase de adaptação que une diversos sentimentos a uma grande mudança da rotina e vida social. Muitas vezes estas alterações no cotidiano acabam afetando a autoestima das mulheres, já que a prioridade passa a ser os cuidados com o bebê. Por isso, neste Dia das Mães, a nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cintya Bassi, dá dicas para quem quer manter a forma e o pique, mesmo nos períodos mais conturbados da maternidade.
 Muitas coisas mudam no corpo durante a gestação, mas é no período de pós-parto que se tem a verdadeira dimensão das transformações da vida de uma mulher. Sem dúvida, o mais importante é pensar na saúde e no bem estar do novo integrante da família, mas não é necessário que a mulher se descuide e se deixe de lado.
 A amamentação é um dos quesitos mais relevantes, é preciso saber que esse período é extremamente importante para o bebê, pois fornece todos os nutrientes necessários, em quantidade e qualidade adequada para o seu organismo, além de reforçar o laço afetivo entre mãe e filho. Para mãe que está preocupada com a estética, a amamentação ainda traz benefícios.
 Apesar de não ser recomendado que a lactante perda peso logo após o parto, pois dietas muito restritivas podem ocasionar deficiências nutricionais que prejudicam a produção e qualidade do leite materno, é importante salientar que, em muitos casos, é possível perder peso apenas com a amamentação. ‘’Para produzir cerca de 750ml de leite, se gasta aproximadamente 700 calorias, o que equivale a andar de esteira por pelo menos duas horas. Mas essa atividade maternal também aumenta o apetite e, nesse momento, fazer escolhas saudáveis é fundamental’’, diz Cintya Bassi.
 Nesse período, manter uma alimentação saudável é muito importante e as orientações são as mesmas dadas ao público saudável. ‘’O ideal é uma alimentação pobre em açúcares simples e gorduras saturadas, mas rica em carboidratos especialmente complexos e na forma integral, além de proteínas, frutas e hortaliças’’, sugere a especialista.
 Não existem alimentos proibidos para quem amamenta, porém, caso o bebê sinta cólicas é importante ficar atenta, pois ele pode ser sensível a algum alimento presente na dieta da mãe. ‘’Os alimentos que comumente causam esse desconforto são os formadores de gases, como brócolis, couve flor e repolho, leguminosas, chocolate, açúcar refinado e cafeína’’, explica a nutricionista.
 Apesar da mudança da rotina e cansaço, nessa fase as necessidades da mulher estão aumentadas e devem ser respeitadas para evitar deficiências e falta de energia. Para isso, a nutricionista Cintya Bassi recomenda um acréscimo de, aproximadamente, 300 calorias dia ao valor calórico total, o que equivale a cerca de 3 bolachas de água e sal ou 1 fruta média.
 A profissional ainda ensina que alguns alimentos podem ajudar a manter a energia, mesmo após uma noite mal dormida. É o caso da banana que possui diferentes tipos de açucares, além de vitaminas e minerais que reduzem o estresse e otimizam a força muscular, cereais integrais cuja combinação de carboidratos e micronutrientes aumentam o poder energético e a maça, que devido a sua quantidade de ácido málico - substância conhecida por aumentar a energia - é utilizada no tratamento de doenças como a fadiga crônica.
Muitos especialistas costumam dizer que a beleza está à mesa e isso deve ser um incentivo para incluir na dieta alimentos que podem favorecer a saúde e melhorar a aparência. A nutricionista Cintya Bassi comenta que o alho, por exemplo, é rico em enxofre, que aumenta a renovação celular, auxilia a cicatrização, importante nessa fase, e ajuda a controlar a oleosidade da pele. Além disso, alimentos como a quinua, linhaça, atum e salmão, podem reduzir a intensidade das olheiras, porque evitam a vasodilatação dos vasos e melhoram a circulação sanguínea.
Evitar o excesso de sal na dieta ainda ajuda a evitar a retenção de líquido e inchaço. Consumir frutas como melancia e abacaxi tem efeito contrário, com ação diurética. ‘’O consumo dessas frutas melhoram a eliminação de toxinas e podem facilitar a perda de peso em alguns casos’’, conta a nutricionista.
 Apesar da vaidade, é necessário que a mamãe reconheça as mudanças em seu corpo como algo necessário para o crescimento e desenvolvimento do bebê. O companheiro também pode exercer um papel fundamental em elevar a autoestima da mulher, cooperando com os cuidados do bebê e traduzindo seu afeto em gestos e palavras de incentivo, por exemplo.

 

Voltar