FOTOS

Mães e artistas, Irmãs Volpi são sucesso na música e na TV
por Arilton Batista

Há mais de vinte anos na estrada, a dupla Marleine e Mariea tem quatro discos gravados e apresenta o programa Varanda de Violeiro, na TVSPL



Vindas da cidade de Avaré/SP para São Paulo, Marleine e Mariea trabalharam como professoras até se aposentarem. Os primeiros contatos com a música se deu porque

Marleine cantava como hobby em festas e eventos familiares. Como era algo que gostava de fazer, ingressou no coral da  Associação Atlética do Banco do Brasil e, durante um dos eventos promovidos pelo grupo, Marleine convidou a irmã Mariea para participar, dando aí início à carreira das Irmãs Volpi. "Eu convidei minha irmã para cantar comigo, o maestro gostou e foi quando começamos a trabalhar juntas", conta Marleine.

Presentes principalmente no cenário da moda de viola, a dupla faz bastante sucesso eminentemente no interior paulista e na região sul do país, além de serem referência da música sertaneja na Penha. Ao todo, são quatro discos gravados - um LP e três CD's. Em um deles a dupla gravou a canção Cidade Grande, composta por EdsonArantes do 

Nascimento, o Pelé. Fora as contratações para shows, as Irmãs Volpi também atuam em dois importantes corais da região, um voltado para o público infantil, na ACSP - Associação Comercial de São Paulo da Distrital Penha, e um para jovens e adultos, na SASF - Serviço de Assistência Social à Família, localizado na avenida Cangaíba.

Como em quase todas os setores artísticos, há sempre as dificuldades a serem ultrapassadas. Com a dupla penhense não foi diferente. Atípico foi apenas o motivo: o ciúme. 

Quando se apresentavam em barzinhos e restaurantes era comum o público formado por casais. E a presença de uma dupla sertaneja feminina incomodava as parceiras dos homens ali presentes. "Dificuldade a gente sempre teve por ser mulher. Porque o homem pode cantar em qualquer lugar, até nos barzinhos. Para a mulher já é um pouco mais restrito. 

Nós já chegamos a parar a apresentação em restaurantes em virtude das mulheres, que têm ciúmes dos maridos", explica Marleine. "As duplas masculinas cantam, brincam com as meninas, com as mulheres. Mas tudo bem, isso faz parte", complementa Mariea. Hoje elas estão mais focadas em fazer shows particulares, em vez de restaurantes e barzinhos.

Outra dificuldade aparente é a conciliação das atividades de mães e donas de casa com a agenda de artistas. Para a sorte da dupla - se assim podemos dizer -, os palcos entraram em suas vidas quando os filhos já estavam crescidos, o que facilitou um pouco a caminhada até o sucesso. "Antes a gente cantava em festinhas, mas era sem compromisso. Nós não tivemos problemas com os filhos, que até nos apoiaram para a carreira. Mas, de qualquer modo, nós somos donas de casa, mães e avós. Então, tem que dividir bem o tempo. Só que a gente consegue conciliar bem tudo isso", diz Marleine.

Há seis anos - desde 2007 - as Irmãs Volpi também atuam como apresentadoras do programa Varanda de Violeiro, da TVSPL. Quinzenal, o programa tem formato de entrevista e abre espaço para novos e já consagrados artistas do cenário sertanejo que desejam mostrar seus trabalhos. Segundo Mariea, internautas do exterior e de outros estados costumam enviar perguntas e críticas através do chat, intermediado pelo diretor do programa, Marcelo Cantero, que foi homenageado ao vivo dia 16 de abril pelo aniversário de sete anos da TVSPL. "Nós começamos com um tempo mínimo e crescemos muito. Hoje o programa tem a duração de uma hora. A gente deve muito à TVSPL. Ela é como um campo aberto para transmitirmos nossa música, além de dar oportunidade aos outros. Se não fosse a TVSPL, nós não estaríamos aqui", conta Marleine, em tom de agradecimento.

Atualmente as Irmãs Volpi trabalham na produção de mais um CD, que será um compilado com algumas canções próprias e também regravações de outros artistas do segmento. 
Um dos cantores que participarão do novo trabalho é Cristiano (hoje solo, com o nome de Cristiano César), que fazia dupla com Carlos Cézar, falecido em 2002. Tipi, Tipi, Tim, de 1982, é a canção que será regravada com a participação de Cristiano no próximo disco das Irmãs Volpi.


 

Voltar