FOTOS

Lu Alckmin
primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo



Tivemos o privilégio de fazer um rápido bate papo com a primeira dama do Estado de São Paulo, um exemplo de mulher de sucesso, elegante e sempre bem humorada. Confira como foi nossa conversa.

CityPenha: O que representa ser a primeira-dama do Estado de São Paulo? 
Lu Alckmin: Ser primeira-dama do Estado de São Paulo é motivo de muita alegria, principalmente porque como primeira-dama eu posso ser voluntária e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Sinto-me honrada em realizar este trabalho e poder ajudar, por meio dos projetos de capacitação profissional, aqueles que mais precisam. 

CityPenha:
Vários projetos de valorização do trabalho e inserção da mulher no mercado de trabalho estão sendo desenvolvidos sob seu comando. Quais têm sido os resultados?
Lu Alckmin: Os resultados têm sido maravilhosos. De 2011 até o momento, capacitamos mais de 11 mil pessoas nas Escolas de Moda, Beleza, Construção Civil e na Padaria Artesanal do Fundo Social de Solidariedade. A Escola de Moda se multiplicou pelo interior, por meio dos Fundos Municipais, e pela capital, por meio das entidades assistenciais. Dos 56 Polos Regionais da Escola de Moda que inauguramos no ano passado, já surgiram mais 180 Escolas de Moda em todo o Estado. A Padaria Artesanal é outro projeto do qual tenho muito orgulho e existe desde 2001, quando fui presidente do Fundo Social pela primeira vez. De 2001 a 2006, capacitamos 20 mil multiplicadores e entregamos mais de 9 mil kits da Padaria.

CityPenha:
Como as mulheres podem obter informações e se inscreverem nos diversos programas existentes?
Lu Alckmin: Não só mulheres, mas homens também podem participar dos nossos projetos. As informações estão disponíveis no site 
www.fundosocial.sp.gov.br. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone: (11) 2588-5896, para informações sobre as Escolas de Moda, Beleza e Construção Civil, e no (11) 2193-6989, para informações sobre a Padaria Artesanal.

CityPenha:
Qual a emoção de participar tão diretamente nessa transformação na vida dessas mulheres?
Lu Alckmin: A emoção é imensa ao escutar os relatos de transformação, as histórias de superação e de sucesso dos alunos. São momentos únicos e especiais. Não há dinheiro que pague em ver um sorriso e saber da mudança que um projeto trouxe para a vida daquele ser humano.   

CityPenha:
Na sua opinião ainda falta muito para colocar, de forma geral, a mulher em condições de igualdade na disputa de oportunidades com os homens no mercado de trabalho?
Lu Alckmin: Acredito que estamos caminhando para que a mulher tenha o seu espaço. Hoje já temos uma mulher presidente, líderes de grandes empresas são mulheres, enfim, vemos hoje mulheres ocupando cargos e desempenhando funções que antes eram  pensadas apenas para os homens. Em nossos cursos de Construção Civil, por exemplo, temos alunas de todas as idades que se interessam pelo trabalho de pedreiro, assentador de piso e azulejo, encanador, e se qualificam para disputar uma vaga sem medo do trabalho! Felizmente, as oportunidades estão surgindo, mais mulheres estão se capacitando e as suas qualidades estão sendo reconhecidas e valorizadas. 

CityPenha:
Essa obviamente é uma luta de toda a sociedade e não do Estado. Como as organizações, de uma forma geral, podem contribuir nesse processo? 
Lu Alckmin: Muitas pessoas não tiveram oportunidade na vida. Em razão disso, algumas demoram um pouco mais para se encontrarem em uma profissão, para se destacarem em uma determinada atividade. É por isso que o nosso objetivo é dar a oportunidade para aquelas pessoas que desde cedo tiveram que batalhar na vida e não tiveram tempo de estudar, de investir em uma carreira. Dar oportunidade a essas pessoas é parte do processo. No Fundo Social, os alunos dão os primeiros passos para que, a partir da capacitação, possam buscar um futuro melhor. Nós não damos o peixe, mas ensinamos a pescar! 

CityPenha:
A mulher tem uma dificuldade a mais que é a necessidade de conciliar a administração da família com a dedicação da atuação profissional. Qual a sua receita para ter sucesso nestas duas frentes?
Lu Alckmin: Em nossos projetos, nós pensamos em oferecer uma formação profissional em áreas que possibilitam à mulher, caso deseje, trabalhar em casa e estar próxima aos filhos. No corte e costura, por exemplo, ela pode ter seu ateliê em casa ou prestar serviço para confecções. Na área da beleza, temos muitas alunas interessadas em abrir o seu próprio negócio, próximo de casa, para assim conseguir conciliar a dupla jornada.     

CityPenha:
O mercado de trabalho ainda espera e até cobra mais da mulher em estar bem arrumada e até bonita. Quais as dicas que você, um exemplo de elegância, pode dar para as mulheres lidarem bem com essa cobrança?
Lu Alckmin: Eu acredito que elegância é um estado de espírito que deve estar presente em nossas atitudes e na maneira como tratamos as pessoas. 

CityPenha:
Um recado especial para nossas leitoras da revista CityPenha.        
Lu Alckmin: Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a oportunidade de poder falar aos leitores e leitoras da revista CityPenha sobre os projetos do Fundo Social. Desejo a todas as mulheres que sejam felizes, que não deixem de lutar pelos seus sonhos, pois nunca é tarde para realizarmos aquilo que desejamos independente da idade. Sempre é tempo para aprender e começar algo novo!  Um abraço carinhoso!

 

Voltar