FOTOS

Início da vida escolar sem traumas

Fase favorece o desenvolvimento infantil,
mas os pais devem ter atenção

Como em qualquer fase de transformação, o ingresso da criança na escola requer adaptação tanto dos pequenos, quanto dos pais. Esse momento representa uma ruptura no vínculo entre pais e filhos, e para que essa nova fase se inicie sem traumas, é necessário que os pais tomem alguns cuidados.

 É comum que nos primeiros dias na escola ocorra algum tipo de estresse. A escola é um ambiente novo, em que a criança não pode contar com o amparo dos pais e familiares. “Se por um lado isso parece ser um sofrimento, de outro, é o momento em que os pequenos vão desenvolver sua individualidade, aprender a lidar com um ambiente desconhecido e se relacionar com outras pessoas”, afirma a Dra. Susi de Souza Andrade, psicoterapeuta clínica e psicóloga do Hospital e Maternidade São Cristóvão.

 Também é natural que os pais sofram com o distanciamento do filho. Para eles, esse momento fornece a impressão de que o filho cresceu, e logo estará independente de seus cuidados. Muitos pais também se sentem culpados por serem obrigados a colocar suas crianças na escola precocemente, mas esses sentimentos se confundem entre responsabilidades e emoções.

 Segundo a Dra. Susi, “conversar com a criança e prepará-la para esta fase traz bons resultados, incluindo levá-la dias antes para conhecer a escola, promovendo uma ambientação em etapas, mais natural”.

 Para que essa transição seja feita com naturalidade, é importante que os pais não transpareçam nervosismo e ansiedade diante desse evento. Nessa hora, o diálogo é de extrema importância para que as crianças entendam a importância da escola, de como essa fase será positiva para que façam novos amigos e aprendam coisas novas, inclusive brincadeiras.

 Participar das atividades escolares dos filhos também pode ser uma alternativa para uma ambientação mais rápida, além de consultá-los com frequência sobre suas impressões e sentimentos. Também deve ser estabelecido um relacionamento com professores e outros profissionais da instituição para que todos estejam alinhados sobre as dificuldades e comportamento da criança, analisando se estão de acordo com a conduta que é desempenhada dentro de casa, no ambiente familiar.

 “Uma etapa muito importante no ingresso da vida escolar é a escolha da instituição mais adequada para a rotina dos pais, analisando suas atividades, estrutura física, idoneidade e valores, bem como a formação e experiência dos profissionais. O mais recomendado é que sigam as indicações de pessoas próximas, que já conhecem o histórico e experiência da escola pretendida”, afirma a Dra. Susi.

 Sintomas como ansiedade, medo, choro, chantagem emocional podem indicar os conflitos dessa fase, mas é importante se conscientizar de que pais e filhos podem superar essa etapa com paciência, uma vez que ambos estão se adaptando a nova fase. “É fundamental que a criança não deixe de encontrar nos pais a confiança e segurança para amadurecer com naturalidade, e assim os pais garantem maior controle da situação”, completa a psicoterapeuta.

Qualquer desses comportamentos ou sintomas, quando mantidos por mais de uma semana, ou quando se somam quadros de ânsia, dor de barriga, febre e agitação, pode ser um indicativo da necessidade de os pais procurarem ajuda profissional.

 


 

Voltar