FOTOS

SOL sob medida

Todo mundo precisa de sol para manter a saúde. Porém, alguns cuidados durante a exposição fazem toda a diferença para aproveitar o melhor desta estação



No Brasil, verão é sinônimo de férias, praia, piscina, passeios, várias atividades ao ar livre e... muito sol. Apesar de inspirar cuidados durante a exposição, o astro rei – grande responsável pela energia e entusiasmo que tomam conta da estação – também é fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo.
De acordo com Adriana Cristina Caldas, especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os benefícios vão muito além da aparência saudável: ele também ajuda no bom humor e na percepção da noção de dia, previne doenças e auxilia na boa manutenção do organismo. “O corpo precisa do sol”, alerta. “Vários processos químicos são estimulados pela sua presença, favorecendo, inclusive, o sistema imunológico. Por isso, o sol nem sempre pode ser considerado um vilão”, avalia a dermatologista.
Por trauma ou medo de desenvolver alguma doença, muitas pessoas deixam, parcial ou totalmente, de se expor ao sol. Como consequência, a privação total pode causar a deficiência da vitamina D, importante para o funcionamento de vários órgãos, além de ser fundamental para que o organismo absorva o cálcio, mineral essencial para o desenvolvimento e manutenção da boa saúde dos ossos e dentes.
Em quantidades menores, a vitamina D pode ser obtida principalmente pela ingestão de leite e derivados (iogurtes, queijos). Outras fontes são peixes oleosos, como salmão, atum e sardinha, ovos e produtos com adição de vitamina D. “No entanto, a quantidade da vitamina proveniente de alimentos é insuficiente, sendo imprescindível a exposição solar para obter sua forma ativa”, explica Adriana. “Em geral e dependendo do organismo e da pele, tomar sol duas vezes por semana por um período de cinco a trinta minutos já é o suficiente para o corpo obter os níveis básicos dessa vitamina”, esclarece.
APROVEITE COM CUIDADOS
Apesar dos muitos benefícios do sol, vários cuidados são necessários durante a exposição: não só para evitar graves doenças, como o câncer de pele, mas também manchas, queimaduras e prevenir o envelhecimento precoce. “Tão importante quanto fugir da incidência dos raios mais fortes entre 10 e 16 horas é passar protetor solar diariamente”, alerta Adriana. Nesse período, os raios ultravioleta (UVA e UVB), responsáveis pelos problemas de pele, estão a todo vapor. Para a profissional, a recomendação unânime entre todos os médicos procede e deve ser seguida à risca. “Deve ser mesmo um hábito rotineiro.”
Para uso diário e para qualquer tipo de pele, um fator de proteção solar (FPS) 30 já é suficiente.
“Porém, casos de albinismo, histórico familiar de câncer de pele ou tratamentos especiais necessitam de orientações específicas de um dermatologista.”
Para a rotina diária, proteger os lábios, o rosto, o pescoço e as mãos com o produto ajuda a adiar o envelhecimento causado pelo excesso de exposição aos raios solares. “Os homens calvos também não devem se esquecer do topo da cabeça”, reforça Adriana.
Na praia ou sob exposição direta ao sol, o filtro solar deve ser repassado a cada duas horas, cobrindo os ombros, as costas e todas as áreas expostas.
Conforme a transpiração, prática de esportes ou permanência na água, esse intervalo deve ser menor.
Quem trabalha em escritório não tem carta branca para deixar de lado o produto. “Poucas pessoas fogem completamente do sol”, alerta a dermatologista.
“Uma ida ao banco ou caminhar alguns quarteirões já são motivos suficientes para se prevenir, mesmo em dias frios, nublados ou chuvosos. No escritório, as lâmpadas podem emitir raios que, mesmo mais fracos, podem ser prejudiciais a longo prazo.”
Para encontrar um produto adequado, as prateleiras das farmácias dispõem de uma variedade de fatores e texturas específicos para cada tipo de pele.
Além disso, existem protetores com funções combinadas, como cremes especiais para tratamentos ou hidratantes profundos com FPS. No entanto, a orientação quanto ao uso deve ser dada pelo dermatologista.


 

Voltar