FOTOS

Todo dia é dia de saborear uma Pizza, o mais paulistano dos pratos

 

A pizza é, sem dúvida, um dos pratos mais populares no mundo inteiro, e é um símbolo da gastronomia paulistana. Mas o que pode haver de tão especial num pedaço de pão achatado em forma de disco, com uma cobertura para dar gosto e quebrar a monotonia?

Tudo, podemos dizer. Ainda mais nós, que somos fervorosos devoradores desta que é sem dúvida uma das mais saborosas delícias.

Talvez seja sua versatilidade, uma vez que pode ser feita com quase tudo que se come: carnes, frutos do mar, conservas, embutidos, queijos (principalmente mussarela) e ervas (notadamente manjericão).

Talvez seja o clima de cordialidade que ela favorece, pois não é um prato para comer sozinho, fica melhor quando compartilhado com as pessoas de quem se gosta. Ela pede companhia, reunião de família, de amigos, um bom bate papo, e muito sabor, seja nos salões ou em nossa casa.

Ou talvez o que atraia tanta gente seja apenas a imagem e a recordação do aroma de uma “redonda” saindo do forno, quentinha, com o queijo derretido contido pelas bordas altas da massa.

A história da Pizza tem várias etapas, que incluem a elaboração do pão, atribuída a egípcios e gregos, e sua evolução atribuída aos romanos que antes da Era Cristã comiam o pão de Abraão, acrescidos ervas e alho. Essa mistura era chamada de Piscea.

O grande momento da evolução foi quando o tomate chegou a Europa trazido por Cristóvão Colombo e daí para frente o pomodoro foi incorporado totalmente à receita, que era continuamente acrescida de recheios e coberturas.

 


O primeiro pizzaiolo da história foi Don Rafaelle Espósito, proprietário de uma pizzaria em Nápole, a Pietro il Pizzaiolo, que ficou famoso a partir do verão de 1889, quando foi cozinhar no palácio Capodimonte para os soberanos rei Humberto I e sua rainha Margherita de Sabóia e preparou a pizza com as cores da bandeira italiana - branco, vermelho e verde. A rainha gostou tanto da pizza que Don Rafaelle a batizou com o seu nome. Margherita.

Embora a origem da pizza, como hoje é conhecida, seja italiana, os grandes devoradores desse produto ficam do outro lado do oceano. Os dois países que mais consomem pizza no mundo são respectivamente: EUA e Brasil, com destaque para as cidades de Nova Iorque e São Paulo.

É difícil imaginar quantos milhões de pizzas são devoradas por ano em nossa capital. Quando foi aberta a primeira pizzaria no Brás, no início do século passado, a pizza era considerada comida de pobre. As pizzas eram vendidas em carrinhos de ambulantes, que as mantinham aquecidas em pesados latões de zinco.

Somente na década de 40, que a redonda começou a ser apreciada também pelos endinheirados. Os sabores se limitavam apenas a pizza de mussarela, aliche ou ‘mezzo a mezzo’.

No Brasil o dia da Pizza é comemorado desde 1985, inicialmente em São Paulo. A data foi instituída pelo então secretário de turismo, Caio Luís de Carvalho, por ocasião de um concurso estadual que elegeria as 10 melhores receitas de mussarela e margherita. Empolgado com o sucesso do evento, ele escolheu a data de seu encerramento, 10 de julho, como data oficial de comemoração da redonda. 

São Paulo, alias é um dos paraísos mundiais da Pizza. Não tem quem não se renda aos encantos de nossas redondas, quentinhas e saborosas. Seja para serem degustadas no salão das pizzarias ou em nossas casas quando pedimos para viagem, em um dos inúmeros “Disk Pizzas” espalhados por toda a cidade.

A Pizza vai bem a qualquer dia da semana, e já faz parte da tradição dos finais de semana de quase todas as famílias paulistanas.

Com queijo ou sem queijo, naturalistas com verduras ou preparadas com os mais variados recheios, a pizza permite um exercício de criatividade dos pizzaiolos em busca dos sabores, encontrando delicias incríveis, que incluem até as pizzas doces. 

Cheias de segredos, que vão do preparo e abertura correta das massas, o tipo da massa que pode ser fina ou grossa, o molho com variações guardadas a sete chaves por alguns, à seleção e montagem dos recheios, misturando combinaçoes entre os ingredientes tradicionais aos mais exoticos e inusitados, e os cuidados com o forno em termos de temperatura e tempo de cozimento, a pizza é sem dúvida nenhuma um dos pratos mais populares da nossa gastronomia.

Por isso, ela até merece um dia, o Dia da Pizza, que sinceramente, pra mim, deveria ser todo dia.

Talvez devêssemos terminar com algo assim: “coma com moderação”, mas isso vale somente para bebidas alcoólicas, no caso das pizza,  “coma com muita vontade”, vale a pena!

 

 


 

Voltar