FOTOS

Corpo de homem, cabeça de mulher

 

Desde minha infância, queria saber o mistério que acontece com um ser feminino ou masculino, e qual o motivo de um ter a capacidade de matar depois de um longo prazer de amor e harmonia. Aprender o que acontece quando uma abelha tinha uma relação amorosa com seu parceiro, depois de muito tempo de convivência, ela matava seu parceiro. Qual a razão desse motivo? 

Assim como o gafanhoto e aranha negra degolam o pescoço dos seus parceiros... Isso eu vi algumas vezes. Quanto a abelha, queria descobrir a razão. Convivendo em comunidade, um servindo o outro, qual o motivo dessa agressão?

Então aos domingos, eu e alguns amigos, com idades entre dez e 12 anos, íamos, mata à dentro, em busca de uma casa de abelha. Assim, quando encontrada, enrolávamos em um tecido, para podermos levar para margem de um rio.

Assim começávamos a desvendar esse mistério, até encontrarmos a famosa abelha rainha. Analisando como criança, não como estudiosos, víamos somente o seu tamanho que era bem diferente das demais. Só não entendíamos o motivo dessa agressão, e para compensar o nosso trabalho, bebíamos o mel chupando os favos com muito cuidado para não grudar a cera nos dentes. Descobrimos também a importância das abelhas na polinização das matas, pois, sem elas, não existiria terra fértil no planeta.

Hoje, mais experiente fico analisando como milhares de gênios da informática passam anos estudando para colocar no mercado consumidor e também na mídia, produtos sofisticados para evolução da vida e não nos ensinam a diferenciar as razões entre o corpo humano masculino e feminino.

Quero deixar claro que minha crônica não está baseada em nenhuma teoria. Minha experiência vem do saber do meu dia a dia vivendo momentos reais entre as partes. Os homens em sua maioria são machistas desde a idade das cavernas, e as mulheres, submissas a essas condições. 

Na maioria das vezes, os homens somente pensam em sexo ao ver uma linda mulher. Seu pensamento joga uma adrenalina e, por isso, acaba tendo muitos problemas com suas atitudes, seu comportamento erótico, levando-os a prisões e decepções financeiras por um motivo simples: o cortejo a uma mulher. Todavia, eles esquecem que nas cabeças delas, seus pensamentos são muito diferentes. 

Elas são águias, voam longe, pensam rápido, e os homens não percebem suas ideias. Seu corpo é mais importante para eles. As mulheres, em sua maioria não são presas fáceis como alguns dizem. Elas, em seus voos escolhem os seus parceiros sem que eles percebam e, ao se aproximar, ela, automaticamente, já descobriu a sua “presa”. Bastando somente usar belas palavras e seu cérebro transmite para eles uma sensação de bem estar. Com charme, sua “presa” já está sob seu domínio. 

 


Então cai fácil nas garras dessa deusa e com o passar do tempo, ele está no domínio de uma mulher inteligente que programou sua cassada e conseguiu seu objetivo. O homem, sedento pelo ato amoroso, se aproxima e começa cortejá-la. 

Seus olhos brilham, assim como quando a águia vê um coelho correndo em campo aberto e, em pouco tempo ela seduz aquele senhor que se achava o mais elegante dos homens. Alguns, entre um drinque e outro se comportam como crianças... Do nada ela lhe pergunta e ele entrega o valor da sua conta bancária. Até carro e apartamento. Tudo isso por causa de sua beleza que, para ela, nada disso era importante. Ele somente pensou em desejá-la e ela, em seu pensamento estava bem distante. 

Se existissem pensamentos iguais em seres humanos, não existiriam tantas matanças. O pensamento de uma mulher, a meu ver, é completamente diferente. Acredite, enquanto o homem pensa no prazer, ela está bem adiantada buscando uma melhor opção para seu bem-estar, que é completamente o oposto ao do homem. Agora vamos visitar algumas regiões mais humildes da África, onde “leões” têm fome e sede em matar e devorar seus desejos por um pedaço de carne.

Como nunca teve experiência, ele, com suas “garras”, ataca e deixa muitas sementes em corpo de mulheres ingênuas que nunca tiveram formação para determinados atos; e são estupradas por um “animal” que tem fome de sua carne, desconhece seus sentimentos que talvez nunca lhe foi explicado as razões que levaria a esse consumismo inescrupuloso.

 Quando o fazendeiro decide fazer a plantação da semente do milho, ele a escolhe, espera o tempo certo da chuva, aduba a terra e, depois de um período, sua plantação cresce e transforma tudo em um círculo vicioso e produtivo. 

São estímulos bem pensados. Essa face do plantio e colheita é acompanhado pelo produtor que futuramente vai alimentar sua família. Na África, milhares de sementes foram jorradas em muitas senhoras e crianças no útero que não tiveram a oportunidade de aceitar ou rejeitar a fúria dos “leões” inescrupulosos. 

Não foi respeitada, a dignidade da mulher, sua fome era infernal. Ele queria deixar uma grande quantidade de crianças famintas, porque se esse esperma fosse penetrado em um óvulo fértil, ele teria um tempo certo para nascer ou morrer, matando a própria mãe. Esse monstro carnal não deu a opção a sua parceira se ela queria ter filhos espalhados pela terra seca e muita fome, preocupando somente com ele e sua fome monstruosa. 

Depois de nove meses nascem, chegando com fome, precisando ser alimentadas, suas mães não tem mais leite para alimentá-los, então dão uma chupeta para enganar seu cérebro. Essas crianças vão sendo desnutridas, seus corpos cada vez mais raquíticos, possibilitam o aparecimento de doenças... Mas como tratá-los sem condições? A situação é bem parecida com a dos nossos irmãos nordestinos, onde são jogados sobre o chão da terra batida. A essa altura nosso “leão” já desapareceu, deixando a marca de suas garras dentro de mulheres inocentes. Essa crônica esclarece o que existe dentro de um homem sábio e uma mulher inteligente... Muitos parceiros programam o nascimento de seus filhos, assim como o produtor, mas nosso “leão” faminto, apenas quer devorar a carne provocada pela garota que ginga com seu corpo em busca de uma aventura e o “leão” faminto que deseja devorar aquela carne, não se preocupando com os problemas do amanhã. 

Então, vêm as crianças de ruas, onde centenas de abrigos são orientados a cuidarem desses seres inocentes, filhos de “leões” irresponsáveis e de mães que vendem suas carnes em uma noite de prazer. 

Para finalizar eu pergunto: Entre jogos de matança e desafios, esses sábios intelectuais não poderiam instruir para uma harmonia entre homens e mulheres com sábias palavras, não deixando crianças órfãs e inocentes para serem criadas na vida por pessoas estranhas ao seu convívio. 

 

Por Gildásio Paixão • Empresário Penhense, proprietário da Ultrasom Car Desing - Revisão do texto: Prof e diretor aposentado Darbi José


 

Voltar