FOTOS

Tatá Lima, a voz da mulher nas ondas da Nativa FM

 

Celebrado todo dia 8 de março, o Dia Internacional da Mulher é uma data carregada de simbologia e que tem como papel ressaltar a luta histórica feminina contra a desigualdade de gênero. Independentemente do calendário, as histórias de batalhas e conquistas das mulheres devem sempre ser reverenciadas não como se fossem uma exceção à regra, mas, sim, pelo modelo de sucesso mesmo convivendo numa sociedade que, infelizmente, ainda tem reflexos de um passado desigual. São inúmeros os exemplos de mulheres bem sucedidas no Brasil. Uma delas é Thais Lima, a Tatá da rádio Nativa FM, publicitária por formação e radialista por amor.

Nascida e criada em São Carlos, interior de São Paulo, Tatá iniciou a carreira ainda na adolescência, aos 15 anos de idade, quando bateu à porta da rádio Intersom e foi contratada. “Achei que fosse morrer lá. Eu não tinha desejo nenhum de sair, pra mim estava muito bom, porque eu já tinha conseguido me realizar e estava tudo certo. Só que o bichinho do rádio começa a cutucar e você começa a querer algo mais”, relembra Tatá. Em seguida, teve passagens pelas rádios Líder FM e Difusora FM, ambas de Ribeirão Preto (SP), antes de ir para São Joaquim da Barra (SP) para atuar no universo das rádios AM. Mudou-se para Araraquara (SP) e atuou pela rádio Morada do Sol e pela Band FM. “Foi na Band que eu falei ‘é isso, é o tipo de rádio que eu gosto’. Só que eu não queria mais ficar lá, queria vir pra São Paulo. Durante oito anos lá, nas minhas férias eu vinha pra cá para cobrir folgas”, conta.

Tatá ressalta que o período em que esteve na Band de Araraquara ela aprendeu muito sobre o universo do rádio. Segundo ela, foi um tempo de muito estudo e dedicação para que pudesse, posteriormente, galgar novos degraus na carreira. “Descobri muito sobre como é uma rádio popular, como ela é pensada e a forma como chega até o ouvinte. Eu me atentei muito a isso”, diz. Na mesma época, inscreveu-se no curso de publicidade e propaganda e cursou para que estivesse ainda mais preparada e pudesse compreender mais e melhor o meio ao qual sempre pertenceu, podendo ser um verdadeiro apoio ao departamento comercial da emissora. “Geralmente as pessoas fazem rádio pensando num falso glamour. Rádio é um trabalho sério. É muito mais ralação do que glamour, mesmo porque o profissional de rádio é pouco reconhecido em comparação com quem atua com TV, por exemplo”, comenta Tatá.

 


Foto: Divulgação Nativa FM


Formada, Thais Lima optou por adquirir experiência no mercado publicitário e abriu sua própria agência para conseguir enxergar como, de fato, funcionavam os processos do setor. “Eu precisava entender como o cliente pensa, como a agência pensa, porque nós formamos uma engrenagem: a rádio, as agências e o cliente”, conta. De volta para o rádio, recebeu o convite da Nativa FM de São Paulo em 2010 para ser locutora da emissora. “Eles me ligaram e no dia seguinte eu já estava aqui. Eu ganhei na loteria, após oito anos jogando. Eu tinha o foco de estar aqui, eu trabalhei para que isso acontecesse”, comenta Tatá, que está à frente dos programas Tatá Com Tudo, Hora Mais Paixão Nativa, Canções que Você Fez Para Mim e Seguidinha Milionária.

Desde sempre o rádio tem o papel de entrar na residência, no veículo, no trabalho dos ouvintes e, com isso, fazer parte de suas vidas, mesmo que de maneira indireta. Para Tatá, que tem verdadeira paixão pelo formato popular no rádio, essa é uma responsabilidade imensurável, já que os veículos de comunicação de massa tem grande influência na formação de opinião do público. “Tem locutor que diz ‘eu fiz igualzinho ontem e não tive a mesma audiência’. Mas aí está o problema. Não se pode fazer sempre a mesma coisa. Todo dia é um novo dia. Às vezes o ouvinte está num momento bom, às vezes num momento ruim. E o nosso papel é segurar a sua onda, independente do seu estado de humor. A gente precisa se reinventar”, ressalta.

A rádio Nativa FM tem uma audiência de peso entre as principais emissoras do estado de São Paulo, estando quase sempre entre as primeiras no índice medido pelo IBOPE. Para Tatá o grande segredo para conquistar o público é pura e simplesmente a verdade. “Esse foi um dos maiores trunfos que eu tive desde que cheguei aqui. Eu sei lavar roupa, eu sei fazer faxina, eu limpo a privada da minha casa, eu sei fazer almoço, eu tenho filhos. Eu sou gente da gente, eu sou do povo. A partir do momento que você entende e fala a verdade é quando você conquista o público”, conta.

Com uma história de suor e muito trabalho, Thais Lima compreende que todas as mulheres têm um enorme potencial para conquistar suas próprias vitórias e que não devem se enxergar, de forma alguma, como inferiores perante a sociedade. “Gostaria que as mulheres entendessem o quanto elas são capazes de se transformar. Não transformar o mundo, mas, sim, os seus próprios mundos, seja dentro de um relacionamento, com os filhos, com a casa ou no trabalho. Toda mulher tem esse poder e não é diferente de absolutamente ninguém. Essa força está dentro de cada uma de nós”, encerra Tatá.

 

Por Arilton Batista


 

Voltar