FOTOS

Expresse a sua gratidão: Obrigado (a)

 

Apesar de não ser um dia mediático (de ser desconhecido por muita gente), o dia 11 de janeiro é o Dia Internacional do Obrigado, instituído em 2012 através de um movimento online pelo Facebook e Twitter, com o objetivo de mobilizar pessoas em torno da ideia de gratidão. 

Na data, milhares de obrigados são enviados pela internet em todo o Brasil e Exterior e foi-se enraizando aos poucos no seio da comunidade, tendo um proposito nobre e sempre necessário.

Mesmo que parecendo insignificante, esta palavra de oito letras pode fazer toda a diferença para quem a recebe, assim como deixar mais feliz quem a profere. Neste dia, diga obrigado a todos os que merecem ouvir essa palavra, criando um hábito a manter pelo ano inteiro.

O objetivo do Dia Internacional do Obrigado é simplesmente agradecer a todos aqueles que fazem parte da vida das pessoas e que as ajudam e alegram, só por existirem. Neste dia o mote é dizer “obrigado” às pessoas das quais se gosta, ou demonstrar esse mesmo obrigado por gestos.

 “Obrigado” é uma palavra mágica, capaz de gerar emoções e transformar momentos. A gratidão é uma virtude que precisa ser cultivada e desenvolvida continuamente.

Segundo a maioria dos psicólogos creem que as palavras de agradecimento soam como "carícias verbais", capazes de acalmar e aquecer com seu calor. O principal é que tais palavras sejam pronunciadas de todo coração.

O sentimento de gratidão nos liberta da preocupação e nos acalma. Ao agradecer nosso coração descansa, nossa mente se aquieta, relaxamos mais, dormimos melhor e ficamos livres de tantas tensões da vida moderna.

A gratidão cura as doenças psicossomáticas e crônicas. Cura as dores da alma como a depressão, a tristeza, a solidão, melancolia, a baixa-estima, insônia e ansiedade.

Expressar gratidão é uma força poderosa; é um atributo natural da mente voltada para a prosperidade.

Ao desenvolver esse hábito de agradecer você aciona a energia curativa do universo e muda as circunstâncias e o ambiente ao seu redor.

A gratidão é uma das maneiras mais simples – e diretas – para entrarmos em harmonia com as vibrações do alto. Ao expressarmos verdadeiramente nossa gratidão, seja a alguma pessoa específica, seja em oração; sofremos uma mudança de ponto de vista, dando mais atenção ao positivo do que ao negativo, e essa mudança de pensamento faz toda a diferença.

Por que dizemos ‘obrigado’ quando agradecemos?

Por que a língua portuguesa obriga a gente a usar a palavra “Obrigado” na hora de agradecer alguma coisa? Não é esquisito, quando paramos para pensar nisso? Podemos achar até grosseiro, pois dá a entender que a pessoa só fica grata porque é forçada. Onde está a obrigação? 

 


O particípio do verbo obrigar (do latim obligare, “ligar por todos os lados, ligar moralmente”) expressa o reconhecimento de uma dívida entre quem recebe um favor ou gentileza e quem o faz – ambos, dessa forma, ligados, atados, presos por um laço moral.

Enquanto forma de agradecimento, a palavra “Obrigado” deve concordar em género e número com o sujeito que agradece:

obrigado, se se tratar de um sujeito masculino;

obrigada, se se tratar de um sujeito feminino;

Napoleão Mendes de Almeida, no seu Dicionário de Questões Vernáculas, afirma: “Não importa que o agradecimento seja formulado a homem ou a mulher; o que importa é quem expressa a gratidão, se mulher ou homem”.

Do ponto de vista de quem responde ao agradecimento — Quando respondo, posso dizer: “por nada”, “de nada”, “não há de quê” — que são, na verdade, respostas à frase completa, pois estou afirmando que o outro não me deve nada pelo que fiz, ou seja, ele não tem por que se sentir obrigado a mim.  

A gratidão é importante não apenas para quem a recebe. Muitas filosofias, assim como especialistas da mente humana, afirmam que as pessoas gratas são mais felizes. Além disso, alguns acrescentam que a gratidão abre portas para mais bênçãos entrarem na vida das pessoas.

A gratidão, que tantos filósofos e mestres espirituais consideram a qualidade mais bonita de um ser humano, anda meio fora de moda. Não é raro ouvirmos comentários sobre a falta de reconhecimento de um trabalho, do favor prestado ou da retribuição do amor oferecido.

Acreditando ou não nestas teorias, sabemos que as pessoas gratas demonstram, acima de tudo, elegância, educação e humanidade. E que um obrigado não custa nada.

A partir da discussão metodológico-temática, essas fórmulas de convivência mostram-se autênticas mensagens cifradas, por vezes infinitamente surpreendentes e sábias... 

Quando nos deparamos com a Filosofia de S. Tomás de Aquino Subjacente à nossa Linguagem do dia a dia vimos que "Obrigado", "Parabéns", "Perdoe-me", "Meu caro", "Felicidades" e diversas outras formas de linguagem do relacionamento quotidiano - nas diversas línguas - encerram em si profundas informações para o estudo filosófico do homem. 

O significado de gratidão, segundo o professor português Antônio Nóvoa, quando disse de certa feita:

“Há uns dias atrás estava eu pensando o que dizer para os meus companheiros de trabalho tudo o que me têm dado, e tem sido muito. E lembrei-me do Tratado sobre Gratidão de São Tomás de Aquino. 

Esse Tratado tem três níveis de gratidão: um nível superficial, um nível intermédio e um nível mais profundo.

O primeiro nível superficial é o nível do reconhecimento, do reconhecimento intelectual, do nível cerebral, do nível cognitivo do reconhecimento.

O segundo nível é o nível do agradecimento, do dar graças a alguém por aquilo que esse alguém fez por nós. 

E o terceiro nível mais profundo do agradecimento é o nível do vínculo, é o nível do sentirmos vinculados e comprometidos com essas pessoas.

E de repente descobri (Antônio Nóvoa) uma coisa na qual eu nunca tinha pensado, que em inglês ou em alemão se agradece no nível mais superficial da gratidão. Quando se diz "thank you" ou quando se diz "zu danken" estamos a agradecer no plano intelectual. 

Que na maior parte das outras línguas europeias, quando se agradece, agradece-se no nível intermediário da gratidão. Quando se diz "merci" em francês, quer dizer dar uma mercê, dar uma graça. Eu dou-lhe uma mercê, estou-lhe grato, dou-lhe uma mercê por aquilo que me trouxe, por aquilo que me deu. 

Ou "gracias" em espanhol, ou "grazie" em italiano. Dou-lhe uma graça por aquilo que me deu e é nesse sentido que eu lhe agradeço, é nesse sentido que eu lhe estou grato.

E que só em português, que eu (Antônio Nóvoa) saiba, é que se agradece com o terceiro nível, o terceiro nível, o nível mais profundo do tratado da gratidão. Nós dizemos "Obrigado". E obrigado quer dizer isso mesmo. Fico-vos obrigado. Fico obrigado perante vós. Fico vinculado perante vós. Fico-vos comprometido a uma abertura para o diálogo.” 

Agradeçamos pelas coisas mais simples e deixemos fluir a energia da Abundância, pois somente ao sermos gratos pelo que temos, conseguimos alcançar a Prosperidade.

Ao sermos gratos, sentimos a energia do Amor e todo o seu Poder, a energizarem todo o nosso Ser e a expandir-se por tudo à nossa volta, encontrando interiormente a Felicidade.

Expresse a sua gratidão, faça alguém sorrir!

E é a esse diálogo, enfim, quero e preciso lhes dizer: “MUITO OBRIGADO”.

 

Por Cida Lopes • Gestora/Produtora de Eventos/Docente – MBA em Hospitalidade •  cida.aparecida.lopes@gmail.com


 

Voltar