FOTOS

Como prevenir os estragos do calor e das chuvas no automóvel

 

Verão é sinônimo de calor, sol forte, alta umidade e pancadas de chuva. Mesmo com o avanço dos processos de fabricação dos carros, preocupar-se com a conservação do automóvel evita problemas. Estofamento, plásticos, pintura e borrachas são alguns dos itens que merecem atenção por parte do motorista para que a estação seja lembrada apenas pelos bons momentos.

Na parte externa dos automóveis, as principais preocupações são com as borrachas de fixação dos vidros. A alta incidência do sol e do calor pode ressecar as peças, que tendem a ficar mais propensas a terem furos e rachaduras. Com isso, a vedação da cabine fica comprometida. Em situações de chuvas, podem até ocorrer infiltrações para dentro do carro. O interior do veículo, aliás, também demanda cuidado especial durante a estação. No caso de estofamento de couro, por exemplo, é preciso aplicar um hidratante ou produto à base de silicone para evitar ressecamento e manchas no revestimento. "Mas é preciso ter cuidado com loções que contenham substâncias abrasivas que podem danificar a pele", alerta Sergio Basílio, do Lave Park.

No caso de tecido comum, é indicado que fique longe dos raios solares por muito tempo. A ação do sol pode descolorir. Curiosamente, o veludo é o revestimento que precisa de menos cuidados. "Basta tirar a poeira com uma escova e um aspirador de pó. É o suficiente", ensina Sergio. Por esta razão, se for inevitável deixar o carro estacionado no sol, uma antiga tática ainda é a mais fácil para proteger o carro: painéis de papelão nos parabrisas – que muitas vezes vêm com publicidade – para refletir os raios. "É uma ação importante, pois os materiais feitos de plástico do painel do carro sofreram processo de vulcanização em sua produção e o calor os deixa duros e ao mesmo tempo quebradiços", explica Sergio.

 


Além disso, para aumentar o conforto a bordo, o uso das películas escurecedoras nos vidros ajuda a deixar a temperatura no interior mais amena. Essas películas filtram raios ultra violeta do sol diminuem o calor dentro do habitáculo. A escolha da cor externa do carro também interfere na temperatura dentro da cabine: quanto mais clara, mais a luz é refletida e menos calor vai para dentro do veículo. "São medidas simples que ajudam a melhorar o conforto a bordo", ressalta Sergio.

Como é época de férias e viagens – geralmente para o litoral –, também há a preocupação com a umidade e a salinidade das praias. Apesar de os metais empregados nos carros serem feitos de maneira a amenizar os efeitos da maresia, ela pode ocasionar furos na lataria ou no cano de descarga. "A solução para isso é bem simples. Apenas lavar o veículo com água. Mas não se pode esquecer da parte inferior dele e do compartimento do motor", recomenda Sergio. Nestas mesmas viagens também é comum que o carro passe por situações onde é mais exigido, como engarrafamentos ou subidas de serra, por exemplo. Por isso, o sistema de refrigeração do motor fica sobrecarregado. "Nesse caso, se o líquido do radiador não estiver em ordem, ele pode ferver, deixando a temperatura do propulsor aumentar muito", observa Sergio.

Além do sol forte, o verão também é a época do ano em que se mais chove. E nas cidades grandes, as chamadas "chuvas de verão" trazem, como sempre, alagamentos e enchentes. O maior perigo nesse caso é entrar água não só dentro do carro, como em suas partes mecânicas. Nessa situação o indicado é não ligar o motor, pois pode ocorrer o calço hidráulico – entrada de água dentro do propulsor. Deve-se levar o veículo para o mecânico drenar todo o líquido do conjunto. E não tornar o verão um capítulo de férias frustradas. "Na necessidade de ultrapassar uma área alagada por enchentes, é importante saber a profundidade do local. O filtro de ar pode sugar água e quebrar o propulsor", orienta Sergio, do Lave Park
.
Tinta de estação

O sol forte na pintura do carro pode trazer problemas, mas existem algumas atitudes preventivas que podem ser tomadas para manter a integridade visual do veículo. Uma delas é a cristalização, que consiste em se aplicar uma camada impermeabilizante sobre o carro. "A principal função da cristalização é deixar o veículo com aparência mais bonita. A proteção extra que oferece contra os efeitos do sol e do calor não chega a ser necessária pela alta resistência da tinta aplicada pelas montadoras no processo de fabricação dos automóveis, mas é um cuidado a mais", revela Sergio.

Em carros com pintura metálica, geralmente uma camada de verniz é aplicada sobre a tinta protetora. Já nas cores sólidas, a própria tinta é resistente o suficiente para isso. Mesmo assim, é importante fazer lavagens periódicas no veículo. "Algumas impurezas podem ficar impregnadas na lataria e, aliadas ao sol, podem penetrar e ficar impossível de serem removidas", finaliza Sergio.


 

Voltar