FOTOS

Gentileza, o segredo da felicidade

 

“Seja gentil, pois cada pessoa que você conhece está lutando uma dura batalha" (Platão).

Afinal quem nesse mundo não vivencia seus dramas? De formas diferentes  travamos nossas batalhas íntimas buscando encontrar caminhos mais felizes mesmo de forma truculenta. 

A rotina nos cega, sempre ilhados nos próprios problemas, que não conseguimos olhar em volta, e todo o resto vai se tornando irrelevante. Sempre pressionados por ideias equivocadas, que nos pressionam a ter sempre mais, a cumprir prazos sem nos respeitarmos, a atingir metas que, muitas vezes, não fazem parte de nossa missão de vida e daquilo em que acreditamos nos tornamos mais e mais insensíveis. E nesta insensibilidade, vamos agindo e nos relacionando com as pessoas de forma menos gentil, mais apressada e automatizada, sem nos darmos conta disso. 

Com a correria do cotidiano, são pouquíssimas as pessoas quem tem tempo de segurar uma porta aberta para alguém, ajudar uma idosa a subir no transporte público, cumprimentar as dezenas de pessoas que se chega a encontrar num dia, ceder sua vez no elevador, no trânsito, na rua ou no banco? É difícil ser gentil, mas mais difícil ainda é conviver com a falta de gentileza dos outros. 

Além da inteligência e da capacidade de analisar criticamente as situações, os humanos são dotados de empatia, nome da habilidade de se colocar no lugar do outro, de identificar o sentimento da outra pessoa e compartilhá-lo. Isto quer dizer que temos em nós a capacidade de ajudar os outros, principalmente os que nos são próximos.

Dito isso, tem algo que precisamos ter em mente que a forma como tratamos o outro, é exatamente a forma como o outro irá nos tratar. Isso vale para qualquer situação.

De acordo com o dicionário, a gentileza é a qualidade do que é gentil. Da amabilidade praticada por pessoas, em forma de atenção, cuidados, que torna os relacionamentos mais humanos, com menor rispidez.

Gentileza é um modo de agir, uma maneira particular de o indivíduo ser, um jeito de enxergar o mundo, de se relacionar e se envolver com seu semelhante, fundamentalmente, uma forma de convivência pacífica e respeitosa. 

É um tributo muito mais sofisticado e profundo que ser educado. Estão diretamente relacionados com caráter, valores pessoais, comportamentais e éticas (BRAGA)

Um simples gesto de sorrir e cumprimentar as pessoas a nossa volta é uma maneira de se aproximar da realidade que nos rodeia e marcar positivamente seus corações. Não importa o seu nível social, cor, religião, nem qualquer rótulo colocado pela sociedade, a gentileza e o mínimo de atenção com outras pessoas cabem em qualquer situação e com qualquer pessoa, seguindo normas implícitas de conduta. É um tipo de comportamento de baixo custo para quem o realiza, mas que pode beneficiar muito quem recebe. 

 


A Gentileza pode transformar vidas e relacionamentos. Ser gentil abre portas, muda o rumo dos conflitos, transforma humores, melhora as relações e propicia inúmeros benefícios tanto na vida de quem é gentil quanto na de quem se permite receber gentilezas. Pessoas gentis são mais compreensíveis, são bons ouvintes e praticam a arte da paciência. 

Além disso, são aptos em desculpar-se, em ser solidários e cúmplices. Procuram analisar as situações e serem justos. São capazes de resolver muitos conflitos, somente com seu jeito de ser. Não são individualistas e com isso se destacam, já que abrem caminhos de comunicação com os outros e se tornam mais acessíveis (MAMBRINI).  

“A gentileza evidencia o eco de um cântico de uma alma em paz, enquanto a grosseria evidencia o estrondo de uma alma em perturbação”, diz Frei Carlos com toda propriedade. 

Gentileza gera saúde

Pessoas que vivem relações afetuosas e são capazes de encarar a maioria dos desafios com otimismo tendem a viver mais e com mais qualidade. Diferentes estudos sugerem que emoções positivas fortalecem o sistema imune. Por consequência, diminui o risco de contrair resfriados e conviver com processos de inflamação crônica. Outros trabalhos indicaram menor propensão a doenças cardiovasculares, dores de cabeça, fraqueza etc. 

Isso acontece porque a gentileza está ligada ao gene que libera a dopamina, neurotransmissor que proporciona bem estar. Portanto pessoas que praticam a gentileza e ajudam o próximo aumentam o seu grau de felicidade, têm mais saúde mental e menos depressão, pois coexiste uma relação entre bem estar, felicidade e saúde. 

O simples ato de respeitar as regras do ambiente torna o convívio mais fácil, faz despertar a gentileza. Boas atitudes tornam o dia de quem dá e recebe muito melhor. O bom comportamento também ajuda no dia a dia das pessoas, nunca se esqueça de que você não é o único que está cansado (a), atrasado (a) ou com problemas. Então, para que piorar algo que já está difícil.

Uma maneira de nos amar é amar ao próximo, é fazer-lhe todo o bem que nos seja possível e que desejaríamos que nos fosse feito. Quanto mais fazemos o bem e temos ímpeto de ser gentis maior será a sua autoestima elevada, mais bem equipados estaremos preparados para lidar com as adversidades da vida; quanto mais flexíveis formos, mais resistiremos à pressão de sucumbir ao desespero ou à derrota. Todavia, nos momentos de dor quando a alma se dilacera em prantos, muitas vezes não chorados, a gentileza torna-se uma necessidade. 

O mundo está preparado para pessoas gentis?

Apesar de inúmeras vantagens, os bondosos podem perder de outras formas. Por exemplo, o excelente desempenho no serviço nem sempre se traduz em maior remuneração. Em estudos foi descoberto que as pessoas com pontuação alta em afabilidade tendem a ter salários mais baixos que as menos simpáticas. 

É pouco provável que a grosseria aumente a renda, no entanto, os bons podem hesitar em pedir aumento e arriscar provocar a discórdia; ou ainda, os realmente desapegados dos bens materiais podem estar satisfeitos com o que ganham. 

Ser gentil ou individualista é opção de cada um.

Ser gentil é uma escolha pessoal que independe das atitudes do outro e não é uma troca. Tem a ver com a amabilidade natural, que demonstra delicadeza genuína e causa uma boa impressão sincera. Uma pessoa gentil é sempre atenciosa e educada, sabe ouvir e respeitar opiniões alheias, mesmo quando não tratada da mesma forma. Isso porque reconhece que uma pessoa indelicada, que não sabe retribuir gentileza, é alguém infeliz e que, portanto, precisa receber um tratamento diferenciado.

Então pratique a sabedoria de ser gentil no dia-a-dia. Emprestar uma matéria para um colega de turma que faltou a aula em um determinado dia, ajudar um colega novo a respeito dos trabalhos a serem realizados, não se privar a apenas um grupo social, mas sim buscar conhecer novas pessoas, além de ajudar na construção de novas amizades ajuda a demonstrar maturidade e gentileza. Portanto, a gentileza é uma ação, um gesto que é praticável em qualquer ambiente social. É vital para relações sociais saudáveis. 

A gentileza leva o amor a um nível mais terno e acessível, com o qual a maioria se sente à vontade. Fazer o bem aos outros é reconhecer que todos à nossa volta são iguais a nós.

O dia Internacional da Gentileza comemora neste 13 de novembro, mas vamos fazer nosso dia da gentileza ser todos os dias de nossas vidas.

Lembrando sempre: “GENTILEZA GERA GENTILEZA”.

 

Por Cida Lopes • Gestora/Produtora de Eventos/Docente – MBA em Hospitalidade •  cida.aparecida.lopes@gmail.com

 


 

Voltar