FOTOS

O Coração e a Razão – 1

 

São expressões que sempre ouvimos. Qual a diferença entre os termos?

A razão segue a lógica, o raciocínio, o que é correto, enquanto que o coração é o conjunto de sentimentos, afeto, consideração, etc. Não deixe o coração dominar sobre a razão.

Pela razão podem dizer “doa a quem doer, eu condeno, eu aplico a lei”, e pelo coração leva-se em consideração quem está sendo julgado, se os filhos, irmãos, pais, compadres, vizinhos, afilhados, membros do partido, patrão, parente, amigo e assim por diante.

Muitas vezes prevalece o sentimento e concede-se, o que não deveria ser concedido, independente se pelo justo, se pelo correto.

O mesmo ocorre na área da educação, na formação do ser humano, ou até dos animais.

Se desde o início seguir pela razão, sem abrir exceções, resultará numa boa formação com bons princípios, bons conceitos e uma boa aparência, consequentemente transmitindo uma boa imagem.

Eu tenho dois netos, gêmeos e ambos são inteligentes, mas gostavam e ainda gostam de viver “perigosamente”. Gostavam de brincar com fogo e com isso, pegavam o fósforo ou isqueiro para brincar no quintal da casa do vovô.
Um dia um deles, mexendo com álcool, pegou um isqueiro e se queimou. Foi ao pronto socorro e recebeu curativo de queimadura nas mãos, graças a Deus de menor proporção. Os avós sempre os alertavam de certas brincadeiras perigosas, principalmente com o álcool, mas só assim parece ter aprendido a lição, pois com muita dor ele disse: “nunca mais brinco com álcool”.

Esse acontecimento pode ser qualificado como acidente ou então, se for definir pela razão, diria que não prevaleceu a orientação das pessoas mais velhas, dos mais experientes, dos mais rigorosos, dos mais honestos, etc.

No meio político é frequente o favorecimento de parentes, amigos, um compadre, um militante partidário, em detrimento do Governo, do Estado. Isso é muito comum na sociedade brasileira, sem nada poder fazer.

Mas, chegará um momento em que deve dar um basta, pois é inadmissível que tais fatores estejam ocorrendo em prejuízo à grande maioria.

Pela aparência, podemos indicar a personalidade das pessoas se são honestas, sinceras, transparentes, amáveis, carinhosas, bondosas, ou seu oposto, se são safados, desonestos, criminosos, agressivos, sinceros ou insinceros.

 

Por Hatiro Shimomoto • Escritor, Presidente do Conselho da Organização King de Contabilidade; Hatiro Shimomoto Advocacia; TRIJAB - Tribunal de Justiça Arbitral do Brasil; ABRADE - Associação Brasileira de Defesa das Empresas;  Dep. Estadual 6 mandatos. Professor, advogado e contabilista.


 

Voltar