FOTOS

POETA, POEMA, POESIA

 

"Miscelânia de um Poeta Louco..."

 

Juro, eu não quero mais ver televisão,
Todo o meu ser foi tomado pelo tédio,
Tenho vontade de  voltar  pro  meu  sertão,
E  nunca  mais nesta  vida tomar  remédio.

Não  quero  saber dos  problemas  do  oriente  médio,
Por  favor,  não  me  fale  de atravessar  esse  atlântico,
Gostaria  que  o  nosso  mundo  fosse  bem  mais  sério,
Que  não existissem  credos nem  islâmicos.

Tem gente  que  diz:  a  minha  vida  é  muito  boa!
Não há  remédio  para  tantas  feridas...
Não se  esqueça, que  podes  morrer  a toa,
Na sua casa ou  na  favela, com  balas  perdidas.

Um  neurologista  me  disse,  que  metade da minha  é  louca...
E  a  outra  metade  vivi  fora  do  eixo,  flutua no  ar,
Só  não  quero  que  possam  um  dia,  calar  a  minha  boca,
Se  por  acaso  conseguirem  essa  façanha,
Meus  versos ficarão para  contar...

Por Miguel Rubio - “Miguelzinho da Vila’’ • 01/10/2015 • www.poetapoemapoesia.com.br • miguelrubio@uol.com.br
 


 

Voltar