FOTOS

Dezembro Vermelho
Um combate mais forte contra a AIDS

 

O Dezembro Vermelho surgiu em 1987, quando na época se comemorava no dia 1° de Dezembro o Dia Mundial de Combate a AIDS. Desde o início, a celebração foi um enorme sucesso. No ano seguinte o Brasil já celebrava e já instaurava o Dezembro Vermelho, mês que se combate a AIDS no país.

É no Dezembro Vermelho que se explica as diferenças entre HIV e AIDS, desmistifica alguns conceitos sociais a respeito da transmissão do vírus HIV, se combate o preconceito contra os portadores do vírus, se mostra as maneiras de transmissão e sua prevenção, se explica a importância de se fazer o exame, explica como é o tratamento, e mostra como se pode viver bem com a AIDS, reforçando a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão em relação às pessoas infectadas pelo HIV

Segundo a UNAIDS – agência da ONU para assuntos relacionados à AIDS, o número de novas infecções por HIV diminuiu 35,5% entre 2000 e 2014. Já no Brasil, os novos casos aumentaram no mesmo período. Em 2000, estimava-se que o número de novos casos de HIV estava entre 29 mil e 51 mil. Em 2014, estimou-se entre 31 mil e 57 mil novos casos.

É muito importante enfatizar que a AIDS não apresenta sintomas e o acompanhamento médico desde o início é imprescindível para se garantir qualidade de vida. O diagnóstico precoce é fundamental para interromper a cadeia de transmissão do vírus e também para que o tratamento seja realizado da maneira mais adequada.

Qual a diferença entre Aids e HIV?

O HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da AIDS, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

 


A AIDS é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, como também é chamada, é causada pelo HIV. Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer. O próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado.

Por que o laço vermelho como símbolo?

O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a AIDS. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York, que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo de AIDS.

O laço vermelho foi escolhido por causa de sua ligação ao sangue e à ideia de paixão, afirma Frank Moore, do grupo Visual Aids, e foi inspirado no laço amarelo que honrava os soldados americanos na Guerra do Golfo.

Foi usado publicamente, pela primeira vez, pelo ator Jeremy Irons, na cerimônia de entrega do prêmio Tony Awards, em 1991. Ele se tornou símbolo popular entre as celebridades em cerimônias de entrega de outros prêmios e virou moda. Por causa de sua popularidade, alguns ativistas ficaram preocupados com a possibilidade de o laço se tornar apenas um instrumento de marketing e perdesse sua força, seu significado. Entretanto, a imagem do laço continua sendo um forte símbolo na luta contra a AIDS, reforçando a necessidade de ações e pesquisas sobre a epidemia.

Hoje em dia, o espírito da solidariedade está se espalhando e vem criando mais significados para o uso do laço.

Inspirado no laço vermelho, o laço rosa se tornou símbolo da luta contra o câncer de mama. O amarelo é usado na conscientização dos direitos humanos dos refugiados de guerra e nos movimentos de igualdade. O verde é utilizado por ativistas do meio ambiente preocupado com o emprego da madeira tropical para a construção de sets na indústria cinematográfica. O lilás significa a luta contra as vítimas da violência urbana; o azul promove a conscientização dos direitos das vítimas de crimes e, mais recentemente, o azul vem sendo adotado pela campanha contra a censura na Internet e também como símbolo da campanha Novembro Azul de conscientização sobre o câncer de próstata. O laço branco representa a campanha internacional “Homens pelo fim da violência contra a mulher”, lançada no Canadá há vários anos.

No Brasil, foi no mês de agosto de 2015, que a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, aprovou a proposta da criação de atividades no Dezembro cujas propostas são realizar anualmente atividades direcionadas ao enfrentamento do HIV/AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, durante o mês de dezembro.

Entre as ações que pretende promover estão: a iluminação de prédios públicos com luzes de cor vermelha; a promoção de palestras e atividades educativas; a veiculação de campanhas de mídia; e a realização de eventos. Tudo em parceria entre o poder público e organizações nacionais e internacionais que atuam na área.

 


 

Voltar