FOTOS

Picapes grandes encantam em boa parte da América

Nos Estados Unidos elas dominam, no Brasil podem voltar

 

O universo das picapes é realmente interessante. Nos salões de veículos que ocorreram esse ano nos Estados Unidos, elas foram o grande destaque e na recente mostra que ocorreu em Frankfurt, na Alemanha, havia apenas três expostas.

Ou seja, as picapes tão amadas nos Estados Unidos, “engatinham” na Europa, e para isso há vários fatores, como cultura, a predileção norte-americana por veículos grandes, o mundo country entre outros.

No Brasil, as picapes sempre existiram e nunca foram baratas. Entre os anos 1970 e começo da década de 2000, versões de grande dimensão, entre cinco e seis metros de comprimento eram produzidas por aqui, levando três (cabine simples) ou seis (cabine dupla) passageiros, com muito conforto e exclusividade.

Com a queda nas vendas desses grandes modelos no cenário brasileiro, especialmente pelo custo alto da manutenção, deixaram de ser produzidos, e com isso uma categoria um pouco menor (picapes médias) passou a fazer sucesso por aqui, como a Ford Ranger, Chevrolet S10, Volkswagen Amarok, Nissan Frontier, Toyota Hilux e Mitsubishi L200. Todas são luxuosas, mas estão longe do gigantismo das picapes comercializadas nos Estados Unidos. 

 

Agrale Marruá - Picape mais cara do Brasil


Vale ressaltar que a picape média mais cara do Brasil é a Agrale Marruá AM200 G2 cabine dupla, que segue um estilo mais off-road, e na versão completa, pode chegar até R$220 mil.

Mas o mercado brasileiro está em falta com o motorista que “ama” picapes de grande porte. Trazendo as poderosas Ram 2500 Limited, Chevrolet Silverado 2500 HD, GMC Sierra HD e Ford F-150, compra-se facilmente duas picapes médias, que são mais econômicas e maleáveis no trânsito, porém não possuem a imponência e força de uma Ram, Silverado, Sierra e F-150.

A Ram 2500 Limited impressiona pela sua grade frontal. A picape do grupo Fiat, chega em 2016, com motor 6.7 diesel, 370 cv de potência e câmbio automático de seis velocidades.

Para dirigir essa “máquina” e várias outras picapes de grande porte, é necessário a habilitação na categoria C. 

 


Ram 2500 Limited


A Chevrolet, trouxe em meados dos anos 1990, a Silverado para o Brasil, com cabine simples, para concorrer com a Ford F-1000, mas em poucos anos, foi retirada de linha, mas figura com firmeza nos Estados Unidos, encantando todos, com sua grandiosidade. 

A GMC pegou o gancho da proximidade latina dos Estados Unidos e a sua Sierra, é uma das picapes mais procuradas no país, esbanjando força, velocidade e luxo.

A Ford pode trazer em breve para o Brasil, de acordo com fontes fidedignas, o modelo F-150, que chegou a ser produzida no país anos atrás, mas saiu de cena. 

Essas picapes monstruosas medem quase 6 metros de comprimento, pesam toneladas, levam até seis passageiros e em testes recentes na televisão norte-americana, várias aparecem rebocando grandes aeronaves comerciais, com relativa facilidade. 

 


2016-GMC-SierraHD-AllTerrain


Classificadas como um verdadeiro “canivete suíço”, pois são velozes, potentes, fortes, espaçosas, luxuosas e belas, as grandes picapes funcionam no campo e na via urbana, sendo perfeitas na estrada.

Para 2016 é certa a chegada da Ram 2500, na faixa de R$250 mil e a Ford F-150 pode retornar ao mercado brasileiro. De qualquer forma, dirigir um automóvel desse porte ou simplesmente ser um passageiro, é uma sensação ótima, pois além de todas as virtudes desses modelos, a altura é outro fator considerável, já que pode-se avistar o solo e os outros veículos “por cima”. 

 

Por Renato Galvão • jornalista, crítico enogastronômico e especialista em mercado de luxo


 

Voltar