FOTOS

Chegar ao Topo

 

O que é chegar ao topo?

Normalmente pode se pensar que é atingir o mais alto posto dentro de sua atividade, onde não pode ser alcançado por qualquer outra pessoa ou empresa.

A ideia é que seja o mais rico, a maior empresa do ramo.

Na verdade, não existe o topo, portanto, pode sempre existir um ponto mais alto do que este.

Se for comparar com um objeto, pode ser comparado do ponto de vista de brilho, de pintura, de tamanho, de rústico, etc.

Do ponto de vista de duração na atividade por longevidade, nem sempre as empresas têm existência por longo tempo.

Segundo informações do SEBRAE, 60% das empresas fecham antes dos 5 anos. Outras fontes indicam que mais de 70% fecham por vários motivos, por exemplo, falta de capital de giro, falta de conhecimento administrativo, não aguentam a recuperação judicial e entram na gestão falimentar.

Portanto, para se chegar ao topo ou viver a rotina para apenas sobreviver, é necessário que todos se empenhem ao máximo para não fracassar e tentar alcançar o sucesso empresarial.

Acredito que 100% das pessoas e das empresas iniciam pensando em sucesso.

Onde está o diferencial, dos que vão bem, dos que apenas sobrevivem e de outros que fracassam?

O tempo é o mesmo para todos: 24 horas diárias.

A situação econômica é igual para todos.

Mesmo com o governo bom ou ruim, tem as duas situações, dos que vão bem e dos que vão mal.

Tudo depende do comportamento de cada um, nunca é reflexo do comportamento externo, ou seja, do comportamento dos outros.

Por exemplo: gastar demais ou onde não precisa; não atender em primeiro lugar o que é mais importante; trabalhar menos e produzir menos; não atender bem a sua clientela.

Para melhorar é preciso ser atencioso com todos, tratar bem os clientes, os fornecedores, os funcionários, colaboradores, ter bons princípios, estar sempre sorridente.

Entre os pontos mais importantes está na filosofia empresarial:

1) Não trabalhar somente para ganhar dinheiro e sim para ser útil aos que estamos servindo; 2) Reinvestir na fonte de renda; e 3) Atender prioridade, o que é mais importante em primeiro lugar.

 

 

Por Hatiro Shimomoto • Escritor, Presidente da Organização King de Contabilidade; Hatiro Shimomoto Advocacia; TRIJAB - Tribunal de Justiça Arbitral do Brasil; ABRADE - Associação Brasileira de Defesa das Empresas;  Dep. Estadual 6 mandatos. Professor, advogado e contabilista.


 

Voltar