FOTOS

Primeiro parque linear da cidade, Tiquatira é referência em lazer e gastronomia na Zona Leste

 

Ele é parte do quintal de todo penhense. O paulistano que não o conhece de perto ao menos já ouviu falar. Localizado na Avenida Governador Carvalho Pinto, o Parque Tiquatira - ou apenas Tiquatira, como é popularmente conhecido - é o primeiro parque linear da cidade de São Paulo, com três quilômetros de comprimento e opções cada vez mais atraentes de entretenimento, lazer e cultura. Em toda sua extensão, que vai da Avenida São Miguel até o final do viaduto General Milton Tavares de Souza, é possível encontrar espaços públicos para a prática de esportes e eventos culturais a céu aberto e gratuitos, além de uma gama variada de restaurantes e bares que transformaram a região num polo gastronômico da capital.

Respeitando as devidas proporções, o Tiquatira pode ser considerado o Parque do Ibirapuera na Zona Leste, levando em conta a diversidade encontrada na região. Todos os dias, principalmente aos fins de semana, caminhando pelo parque é possível encontrar famílias inteiras passeando e aproveitando as partes mais arborizadas, casais que curtem um domingo de sol sentados nos bancos e quiosques, crianças que correm atrás de bolas e pessoas que aproveitam o local aberto para passear com seus cachorros. No trecho entre as ruas Coronel Meireles e Mercedes Lopes, onde há uma recém-ampliada pista de cooper, encontram-se também aparelhos de ginásticas e uma atrativa quadra de areia, onde os mais dispostos se exercitam e praticam futevôlei, além de um pátio cimentado perfeito para os praticantes de skate e patins. A região ainda é contemplada pelo WiFi Livre SP, programa da prefeitura que oferece acesso gratuito à internet.

Nascido, criado e morador da Penha, o analista de sistemas Eluy Martins, 26, ressalta a importância do Parque Tiquatira para os moradores da região e também para quem vem de outras localidades em busca de entretenimento e lazer. “O Tiquatira, por ser perto, é uma opção muito boa pra quem quer praticar esporte ou fugir um pouco da rotina. É um parque muito arborizado, o que ajuda também pra quem quer relaxar”, comenta. Desde 2012 a Avenida Governador Carvalho Pinto recebe aos domingos as ciclofaixas, que consiste no fechamento da pista da esquerda para o tráfego de bicicletas. Este ano, porém, foi construída a ciclovia, que delimita, em todos os dias da semana, uma pista exclusiva para ciclistas, obra que, apesar de polêmica, vem sendo bem utilizada pela população. Por meio das ciclovias e ciclofaixa é possível chegar à Arena Corinthians, em Itaquera.

Entre as ruas João Saparipó e Coronel Meireles o principal equipamento de lazer e esporte é a pista de skate, que recebe praticantes vindos de outros bairros em busca de um espaço apropriado para a prática do esporte. O local, que passou por uma reforma entre os meses de julho e agosto, já foi palco de atrações culturais como o Penharol Rap-a-Dub, evento inspirado nos Sound Systems Jamaicanos que dá espaços para artistas independentes do rap nacional. O projeto esteve por duas vezes na programação oficial da Virada Cultural de São Paulo, além de fazer parte de algumas edições da Ocupação Preta no CCP - Centro Cultural da Penha.

 


Atualmente, em virtude da reforma na pista de skate, o Penharol Rap-a-Dub tem acontecido na Concha Acústica, outra importante ferramenta pública oferecida no parque. “O Tiquatira é essencial ao Penharol pela ótima localização geográfica e o acesso facilitado. Hoje em dia estamos realizando na Concha Acústica pelo fato de não ter vizinhos próximos, ter posto de gasolina com banheiro próximo e em virtude da reforma na pista de skate”, diz André Andrade, 37, DJ e organizador do evento, que destaca a necessidade de alguns ajustes no espaço próximo à pista de skate. “É necessário que se invista em banheiro e principalmente um bebedouro para os skatistas locais”, cobra.
Com proposta similar ao Penharol, o Projeto Penha Rock, que completou três anos no mês de agosto, é uma iniciativa que - como o nome sugere - visa trazer artistas do rock alternativo para a Penha. Desde sua fundação, o projeto já foi realizado também no Largo Rosário, centro do bairro, mas se consolidou no Parque Tiquatira, onde divide espaço com a Feira de Artesanato no trecho entre as ruas São Florêncio e Tarumã. Produtor cultural, idealizador e organizador do projeto, Adriano Pacianotto, 39, chama atenção para a importância que o parque tem ao Penha Rock. “O Tiquatira se tornou um lugar atrativo, seguro e tranquilo, motivo de orgulho para os penhenses. Essa é a base fundamental para o desenvolvimento do projeto. Para o Penha Rock o parque representa o maior ‘ponto de encontro’ do rock na região. Representa uma grande vitória para o rock independente”, comenta Pacianotto, que sinaliza sobre pichações ocorridas na recém reformada Concha Acústica, que também recebe atrações do Projeto Penha Rock. “É preciso mais zelo por parte dos frequentadores. O parque pertence à população, se gasta dinheiro público para restaurar o que é destruído. Então, vamos preservar o que é nosso e para nós”, diz.

GASTRONOMIA - Considerada um polo gastronômico da região leste de São Paulo, a Avenida Governador Carvalho Pinto - Tiquatira - é detentora de um leque diversificado de opções gastronômicas, indo desde a cozinha oriental, passando por restaurantes especializados em frutos do mar, em comida nordestina e árabe, até em casa de sucos e feiras de comidas típicas ao ar livre.

Exemplo disso é o Duna´s Bar, localizado na altura do número 2.000 da Tiquatira, na Rua Dr. Virgílio Machado, 104. A casa egípcia serve comida árabe e tem na programação apresentações de danças do ventre e música ao vivo.

O ápice do segmento de frutos do mar na região fica por conta do restaurante que leva o nome da avenida, o Tiquatirão. A casa, referência no bairro, serve desde pratos tradicionais até os mais excêntricos e está no número 1.021.

Para a cozinha tradicional nordestina a principal opção é o Panelão do Norte, localizado no número 155 da Rua Namaxi, travessa da Tiquatira. Com um cardápio variado, traduzindo o melhor da cozinha brasileira, a casa está na região desde 2002. É uma alternativa para casais e famílias.

A Feira de Artesanato da Tiquatira, localizada entre as ruas São Florêncio e Tarumã, é também uma opção gastronômica por ter barracas de comidas típicas. É uma boa opção de fácil acesso para quem curte o fim de semana no Parque, além de um atrativo à parte que divide espaço com a música do Projeto Penha Rock.

 

Por Arilton Batista


 

Voltar