FOTOS

Os limites do humor

 

Rir ainda é o melhor remédio! Apesar dos grandes reveses que este povo brasileiro tem enfrentado, uma herança de seus ancestrais indígenas permanece inabalável: a força da alegria. A arma do riso e do bom-humor faz do brasileiro um povo que, mesmo diante das maiores carências, das maiores trapaças para a sua vida de eterno equilibrista, tem jogo de cintura, para enfrentar as dificuldades do dia-a-dia.

Nossa literatura tem sabido registrar esta tendência do brasileiro para o humor, desde ao riso hilariante do teatro de Martins Pena, que conseguia lotar as casas de espetáculo por época do Romantismo; ou ao humor às avessas de Machado de Assis, que ensina o leitor a rir para dentro, sem movimentar os lábios.

No século XX, Freud (1928), via o humor como um dos mais saudáveis mecanismos de defesa psicológica. Diversos estudos científicos já comprovaram que pessoas que levam a vida com bom humor estão mais propensas a uma vida saudável. 

O estresse, a baixa imunidade e algumas doenças como câncer, parecem estar associados ao desânimo, tristeza e a sentimentos negativos (raiva e ódio) reprimidos no indivíduo (BALTRUSCH,1991 e CHOPRA, 1989). 

A tristeza por si só é um fator essencial para a vida em sociedade, os momentos de tristeza ou estresse levam o ser humano à repensar as próprias ações, a encontrar respostas, a encontrar um caminho. Mas é importante que haja equilíbrio entre a tristeza e a alegria.

Segundo um estudo de Fry (1992) rir cem vezes durante o dia tem os mesmos efeitos cardiovasculares que fazer exercícios de remo durante 10 minutos. Os benefícios físicos do humor foram comparados a exercícios aeróbicos.

Um estudo qualitativo do riso e saúde em pessoas acima de 65 anos revelou elementos comuns de vitalidade e contentamento. Os participantes descreveram o desejo de rir associado a sensação de bem estar, paz e satisfação com a vida. 

Obviamente que não dá para ser felizes todos os dias ou impedir a picada do bichinho do estresse, mas é possível se autocontrolar em diversos momentos e assim, é possível ganhar em saúde também.

Quando o indivíduo está bem-humorado consequentemente se sente mais motivado a conquistar objetivos, mas o mau-humor é um estado emocional muito mais fácil de ser conquistado, em um mundo movido a pressões, estresse, que submete a maioria das pessoas a fazer o que não gostam ou não querem pelo simples fator da sobrevivência, já é o suficiente para levar ao mau-humor.

Os hormônios neurotransmissores também desempenham seu papel sobre o comportamento humano, de um lado há os hormônios aliados da sensação de bem-estar (endorfinas, serotonina, entre outros) de outro, os hormônios responsáveis pelo estado de atenção, mas que também podem conduzir ao mau humor, como é o caso da adrenalina.

O humor demonstrou aumentar a tolerância à dor, sendo um poderoso mecanismo de luta usado para diminuição de medo, ansiedade, estresse psicológico além de melhorar habilidade de lutar contra doenças, também a qualidade de vida e a longevidade. O riso franco pode trazer benefícios, não tem custo, causa bem estar em quem ri, influencia pessoas e o ambiente.

“O riso é a mais barata e eficaz das drogas”. O riso é um remédio universal, segundo o filósofo Bertrand Russel.

 Que tal aplicarmos esta prática no dia a dia?

Durma bem

Uma noite bem dormida pode ajudar você a acordar mais disposto. Para tanto, é preciso descansar pelo menos oito horas. Ao acordar, procure preparar-se para o dia calmamente, nem que para isso tenha de acordar um pouco mais cedo, respeitando, claro, a quantidade mínima de horas de sono. 

Procure relaxar

Tente não levar as dificuldades da vida tão a sério. Encarar um problema com serenidade, possivelmente fará com que ele seja resolvido com mais leveza. Essa é uma lição importante de como acabar com o mau humor.

Mantenha uma dieta saudável

Abuse de frutas, verduras e vegetais, assim você poderá comer sem culpas. Da mesma forma, evite álcool e estimulantes como cafeína, que podem ampliar quadros de ansiedade, logo, influenciar no humor do indivíduo.

 Atenção às companhias

Afaste-se de pessoas negativas, que reclamam demais. O mau humor delas pode ser contagioso. Fique perto de amigos e familiares que fazem bem para você.

Veja as segundas-feiras de outra forma

Início de semana é apontado como causa de mau humor por conta da retomada das atividades de trabalho. A solução é tentar associar o dia a situações prazerosas. Assim, programe para ele uma atividade que você realmente goste. 

Pratique exercícios

Atividades físicas não apenas fazem bem à saúde, mas podem minimizar o mau humor à medida que contribuem com a liberação de substâncias associadas ao bem-estar no organismo. Caminhe ao sol, já foi comprovado que o exercício físico e a luz do sol animam as pessoas.

Tomar decisões corretas

Uma pessoa indecisa vive ansiosa e em angústia. As indecisões acumulam problemas, preocupações e agressões. Para decidir preciso saber renunciar, saber perder vantagens, privilégios e ganhar valores pessoais.

Não viver de aparências

Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas, ter muito verniz e pouca raiz. Quem esconde a realidade, finge, faz pose, usa máscaras. Quer sempre passar boa impressão de que está tudo bem. Com isto está acumulando toneladas de peso, uma verdadeira estátua de bronze com pés de barro. 

Confiar e ter amigos

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona e não sabe fazer amizades verdadeiras. A desconfiança é falta de fé em si e em Deus.

Quem não se relaciona está sempre na defensiva, se sente inferior ou melhor que todo mundo. Ligue para um(a) amigo(a) e jogue conversa fora. É um modo rápido de detonar a melancolia!

Use o bom humor para lidar com suas falhas

Falou alguma besteira? Acontece com todo mundo, ria de você mesmo! Pagou um mico em público? Veja pelo lado engraçado e ria sozinho ou junto de quem estiver com você! Permita-se falhar e não faça disso um grande problema

Não faça tanta coisa

Se você tem obrigações demais e pouco ou nenhum tempo para aquilo que faz apenas por prazer, a vida se torna pesada, maçante e sem sentido. O quanto de tempo você investe no que realmente faz você se sentir bem?

Vá com calma

Pare de correr tanto e de fazer tudo com pressa. Diminua um pouco o seu ritmo e dispense a ansiedade, sentimento que é um vício extremamente prejudicial à sua felicidade e também à sua saúde. Talvez você nem perceba, mas já se tornou um hábito fazer com extrema rapidez todas as atividades do cotidiano (até as mais simples). Repare se você anda na rua, lê, come, trabalha e atende ao telefone em ritmo tenso e acelerado sem perceber. 

A energia que emana de uma pessoa bem humorada faz bem, não só a si, mas aos que estão ao seu redor, portanto seja gentil, educado e generoso: Quando age positivamente, suas atitudes geram energia positiva e faz com que se sinta bem consigo mesma.

Lembre-se: A leveza vem de dentro para fora, temos que despertar as coisas boas que existem dentro de nós: O prazer de viver com humor!

 

Por Cida Lopes • Gestora/Produtora de Eventos/Docente – MBA em Hospitalidade •  cida.aparecida.lopes@gmail.com


 

Voltar