FOTOS

O café nosso de cada dia


O outono já chegou, o friozinho aumentou e podemos nos aquecer com o delicioso sabor de um café.

Para saborearmos com muito mais paixão, vamos conhecer mais intimamente nosso excelentíssimo convidado.

A origem do café

Corre uma lenda sobre as origens do café contando que, num dado momento do século III d. C., um   pastor de cabras, certa noite ficou ansioso quando suas cabras não retornaram ao rebanho. 

Quando saiu para procurá-las, encontrou-as saltitando próximo a um arbusto cujos frutos estavam mastigando e que obviamente foi o que lhes deu a estranha energia que o pastor nunca vira  antes. 

Evidentemente o pastor levou essa maravilhosa “dádiva divina” ao mosteiro local, mas as reações não foram favoráveis dizendo ser “obra do demônio”. 

Mais tarde, com a aprovação do Abade, sugeriu que os grãos fossem esmagados na água para ver que tipo de infusão eles dariam, e os monges logo descobriram que o preparado os mantinha acordados durante as rezas e períodos de meditação. 

Notícias dos maravilhosos poderes da bebida espalharam-se de um monastério a outro e, assim, aos poucos se espalharam por todo mundo.

E nos últimos anos, houve uma onda provocada pelas modernas máquinas de café expresso, que revolucionaram o hábito do cafezinho, permitindo um crescimento vertiginoso das cadeias de lojas de café.

 


Embora possam ser encontradas outras formas de preparação aqui mostraremos as três principais e populares maneiras:

Café tradicional: Em que a água quente é entornada sobre o pó de café num coador de pano ou num filtro de papel. Trata-se da forma mais usual no Brasil, o nosso cafezinho.

Café instantâneo: Em que granulados solúveis são dissolvidos em água quente, é a forma mais cômoda de preparo e ideal quando temos pressa ou quando vamos preparar apenas uma xícara.

Café expresso: Em que a bebida e extraída sob pressão em máquina apropriada. É considerada a forma mais nobre de consumir esse produto.

As formas básicas da bebida podem ser combinadas com outros ingredientes, gerando inúmeras variações, com nomes estabelecidos em vários países ou ate mesmo regionais:

Americano: Trata-se de um café expresso diluído em água quente;

Breve: Metade café expresso, metade leite, podendo ser aromatizado;

Café latte: Café expresso com uma porção de leite aquecido e espuma por cima, polvilhado com chocolate ou canela em pó;

Cappuccino: É uma bebida forte formada de um terço de café expresso, um terço de leite e um terço de espuma de leite. No Brasil, essa bebida leva chocolate em pó (chamado em outros lugares como café mocha);

Café curto ou café longo: No Brasil, café curto é o café preparado com menos água, de forma a torna-lo mais concentrado e o café longo (também chamado de carioca), significa o oposto, isto é, café preparado com mais agua, a fim de torna-lo mais diluído;

Café vienense: É preparado com café, chocolate, leite aquecido e coberto com creme chantilly e canela (havendo variações);

Café espresso com pana: Expresso com uma porção de creme de chantilly;

Café espresso macchiato: Expresso “marcado” com um pouco de leite;

Espresso Roma: Expresso com uma casca de limão;

Média: No Brasil, significa café com leite servido em xicara grande. Entre outros.

Hoje em todo o mundo são consumidas mais de 500 bilhões de xícaras de café por ano, sendo a bebida mais popular de sempre. É também a mais negociada mundialmente!

Na América do Norte, 30% da água da torneira é utilizada para preparar xicaras de café!


Dicas

Os verdadeiros apreciadores de café bebem-no sem adoça-lo para ter o prazer de saboreá-lo em sua total plenitude.

Beber um copo de água mineral com gás ou não, antes de degustar o café, melhora a nossa capacidade de perceber os sabores contidos na xicara da bebida, pois faz uma limpeza nas papilas gustativas.

Aromas encontrados em cafés de ótima qualidade são: Amêndoas, caramelo, especiarias frutas e nozes.

Aromas encontrados num produto de má qualidade: Mofo, terra, batata crua, remédio e borracha.

Quanto mais próximo da data de torra melhor.

Consumir café em intervalos irregulares, evitando beber sempre na mesma hora, para diminuir a probabilidade de ocorrer sintomas de abstinência.

Consumir somente quando tiver tempo e sentir vontade para saborear a bebida, evitando beber apressadamente.

Prefira cafés filtrados e evitar cafés fervidos.

 


Café é saudável para o cérebro e nervos

Varias pesquisas realizadas demonstraram que o café pode diminuir o declínio cognitivo e ainda doenças neuro-degenerativas, contendo antioxidantes; recupera o ânimo, estimula o estado de alerta e combate a fadiga. 

Consumo e características do café mundial

Os amantes de um bom café são capazes de viajar o mundo em busca do melhor cheiro, sabor, grão, torrefação e tudo o que envolve umas das bebidas mais amadas e viciantes do mundo. E o café tem uma enorme variedade cultural também, já que cada nação o prepara de maneira diferente, desenvolvendo técnicas especiais e sabores surpreendentes.

Café mais caro do mundo

O café mais caro do mundo é vendido na Indonésia e é obtido após um intrincado processo, na qual os grãos são obtidos após serem processados pelo sistema gastrointestinal dos pequenos felinos e expelidos em suas fezes. 

Esses grãos são vendidos a mais de 600 dólares cada meio quilo e uma xícara pode custar até 50 dólares!

No Brasil, isto não é diferente, já que o café mais caro produzido em solo brasileiro também é obtido nos dejetos de animais - Jacu Bird Coffee, conseguido nas fezes da ave jacu, pode custar até R$ 272 o quilo.

KopiJoss

Encontrado em Yogyakarta, na Indonésia, o café ao estilo javanês surge a partir do carvão vegetal quente e flamejante, que é adicionado ao café e o açúcar, numa xícara com água quente. O carvão neutraliza a acidez da bebida e esquenta até a alma. 

Café com sal

Em países como os escandinavos, a Sibéria, a Turquia, a Hungria, a Etiópia e a Eritreia, acontece que uma pitada de sal na bebida reduz a amargura e pode até mesmo acentuar o gosto do café.

Café com grãos de pimenta preta

Não existe café sem pimenta preta para os marroquinos, colocada em grãos. A mistura interessante ainda pode levar canela, noz-moscada, cardamomo, cravo, gengibre e outras especiarias abundantes na região. 

Café cítrico: com limão

O expresso com casca de limão ou suco costuma circular por São Paulo e Itália. A receita cítrica costuma ser usada como remédio contra enxaqueca, além de também adoçar o café mal torrado. 

KopiGuYou – café com manteiga

No sudoeste da Ásia e em Singapura, é comum dissolver manteiga na xícara de café quente, o que proporciona um aroma agradável e uma textura mais encorpada.

Agora segure uma xícara exalando o aroma de um bom café e você estará com a história em suas mãos.

Apenas um pequeno gole dessa saborosa bebida fará com que você possa fazer parte de uma enorme cadeia de produção, romantismo e lances de muito arrojo, iniciada há mais de mil anos na Etiópia.

 

Por Cida Lopes • Gestora/Produtora de Eventos/Docente – MBA em Hospitalidade •  cida.aparecida.lopes@gmail.com

 


 

Voltar