FOTOS

Quais são os critérios para colocação e pontuação para as escolas de samba


Apesar de o carnaval ser comumente associado a uma criação genuína brasileira, não paira nenhuma dúvida que as origens mais remotas acerca do carnaval ocorreram na Grécia antiga, quando surgiu a agricultura. Era uma forma que os homens encontraram para comemorar a fertilidade e a produtividade do solo. Quando chegou ao Egito, passou a ser comemorado com danças e cantorias, em volta de fogueiras, utilizando-se máscaras e disfarces.

No Brasil, ganhou raízes fortes e sólidas, tornando-se, ao lado do futebol, quase um sinônimo de brasilidade e solidificou-se no aspecto turístico-financeiro no país.

Uma das características das Escolas de Samba é contar uma história que a cada ano tem de ser diferente, onde ter um tema e contar a história dará origem a todas as outras etapas subseqüentes, até culminar com o desfile de carnaval.

O enredo, portanto, é o fio condutor da letra e da melodia do samba, e vai orientar a criação e execução dos trajes, o desenho dos carros alegóricos, a escolha das cores e dos efeitos coreográficos e assim por diante.

Como não há metodologia única para a criação dos enredos carnavalescos, assim, cada pesquisa se debruça sobre as informações descritas no histórico e/ou na justificativa de cada enredo.

Cabe lembrar que, para o desenvolvimento de um desfile de escola de samba, há um fio condutor, uma narrativa, um roteiro que conta uma história e um regulamento rigoroso a seguir:

Algumas informações foram extraídas do regulamento oficial dos desfiles carnavalescos para os grupos de acesso e especial da Independente das Escolas de Samba de São Paulo doravante denominada, LIGA, representada pelo seu Presidente, o qual designará uma coordenação técnica de carnaval para gerenciar os trabalhos.

Designada e subordinada à Liga terão a responsabilidade de organizar os desfiles e será o elo de entendimentos diretos com as escolas de samba participantes tendo como principais atribuições: 

Zelar pela ordem do desfile; prestar assistência, visando o bom andamento dos desfiles; acompanhar o recolhimento das notas junto aos jurados; acompanhar o envio dos malotes contendo as notas dos jurados para o Batalhão da Polícia Militar ou Delegacia da Polícia Civil de Turismo; fiscalizar e zelar para que as Escolas de Samba cumpram o presente regulamento; 

Controlar o horário de chegada das escolas de samba na concentração; efetuar a contagem total do número de componentes de cada escola de samba; efetuar as cronometragens, lavrando-se as atas relativas aos atrasos ocorridos no inicio e final dos desfiles; 

A pista para o desfile oficial terá a dimensão de 12 metros de largura e 530 metros de comprimento, com o tempo de desfile:
 

  Mínimo    Máximo 
Tempo do Desfile 55 minutos 65 minutos
Quantidade de Componentes 2.000
Alegorias      05 05
Comissão de Frente   06 15
Baianas 50  ―
Mestre-Sala e P. Bandeira  01  ―


Posicionamento na Concentração: Definido pela LIGA, quanto à colocação em espera dos carros alegóricos.

As escolas de samba deverão entregar no dia 02 de fevereiro 2015, a partir das 18h00min até as 23h59min, na sede administrativa da LIGA, 57 pastas, sendo 54 para os jurados e suplentes e

03 pastas completas para a Liga, dispostas de acordo com as seguintes especificações: 

a) Alegoria: croquis das alegorias e montagem do desfile; 

b) Fantasia: montagem do desfile, foto ou desenho da fantasia das alas de enredo, exceto ações justificadas na defesa da pasta, e foto ou desenhos coloridos do pavilhão oficial. 

c) Samba Enredo: sinopse do enredo e letra do samba; 

d) Comissão de Frente: figurino da comissão de frente; 

e) Enredo: sinopse do enredo, montagem do desfile, letra do samba e foto ou desenho coloridos do pavilhão oficial; 

f) Mestre-Sala e Porta-Bandeira: foto ou desenhos coloridos do pavilhão oficial; 

g) Harmonia: montagem do desfile e letra do samba; 

h) Evolução: montagem de desfile; 

i)  Bateria: letra do samba. 
 


Da perda de dois pontos: 

Concentração: Não cumprir na concentração as determinações no que se refere aos alertas de sirene, tanto para a primeira escola como para as demais agremiações. 

Da perda de três pontos

Utilizar fantasias, alegorias, adereços e/ou esculturas usadas por outras escolas de samba durante o desfile oficial, caracterizando-se como “enxerto”. 

Comportamento inadequado por parte de qualquer dirigente ou representante da escola de samba, 

Da perda de cinco pontos: 

As escolas de samba estarão sujeitas à perda de 05 pontos na fiscalização, concentração e pista de desfile, a cada uma das infrações a seguir relacionadas que vierem a cometer: 

Alegorias: Apresentar-se sem nenhuma alegoria; 

Ala das Baianas: Apresentar-se sem nenhuma componente da ala das baianas; 

Da desclassificação e do rebaixamento 

A escola de samba que não se apresentar na concentração dentro do horário pré-estabelecido estará automaticamente desclassificada, 

A escola de samba que desistir de desfilar antes de receber qualquer parcela da subvenção, será rebaixada de grupo e será obrigada a desfilar, no ano subseqüente, no primeiro horário do grupo a que foi rebaixada. 

A escola de samba não sofrerá as sanções previstas nos casos das ocorrências de calamidade pública, que deverá ser comprovada antes da abertura dos envelopes de atas. 

As escolas de samba de São Paulo estão obrigadas a entregar na sede da Liga, até o dia 19 de junho de 2015 até as 19h00min, a ficha técnica para o Carnaval de 2016, contendo os nomes dos responsáveis pelos seguintes setores: intérpretes, mestres e diretores de bateria, casal de mestre-sala e porta-bandeira (Oficial), coreógrafos da comissão de frente, diretores de barracão, diretor geral de harmonia, diretor geral de carnaval e carnavalescos.

Vemos que para o entretenimento do publico há uma organização severa, um planejamento prévio, muitos profissionais de varias áreas engajados movidos por uma extrema paixão pelo nosso carnaval.
 

Por Cida Lopes • Gestora/Produtora de Eventos/Docente – MBA em Hospitalidade •  cida.aparecida.lopes@gmail.com


 

Voltar