FOTOS

Ayumi Higa e Gustavo Bonfim
Astros juvenis brilham em “O Rei Leão”

Os astros Ayumi e Gustavo que estão em cartaz na peça “O Rei Leão”, no Teatro Renault, até 14 de dezembro, visitaram a redação da revista e conversaram com Cauê Bonifácio sobre o sucesso que estão fazendo na peça. Apesar de jovens os dois já tem uma bela carreira artística, com vários trabalhos teatrais, cinema, TV e publicidade. Confira os melhores trechos desse animado bate papo.


Ayumi, Cauê e Gustavo na Redação da CityPenha


CityPenha: Fale um pouco de vocês.
Ayumi: Meu nome artístico é Ayumi Higa, eu nasci no Japão e tenho 12 anos de idade e comecei minha carreira com 4 anos de idade.
Gustavo: Meu nome artístico é Gustavo Bonfim, tenho 13 anos de idade e comecei a fazer teatro com 7 anos e trabalhar profissionalmente com 9 anos.

CityPenha: Ayumi como foi para você mudar de país, sair do país onde você nasceu? Foi aqui que você começou a ter essa ideia de ser atriz?
Ayumi: Quando eu cheguei aqui, eu queria muito conhecer minha família. Lá eu já era conhecida e quando eu cheguei aqui eu virei uma anônima. Eu precisei aprender o português fluente, meus pais falaram português até eu me adaptar a cultura brasileira, e me colocaram nesse meio.
CityPenha: Gustavo fala um pouco do começo da sua carreira.
Gustavo: Um dia fui ver duas amigas minhas, elas iam apresentar uma peça de teatro na escola. Gostei e resolvi fazer teatro. Comecei na escola e depois fui para a Prefeitura de Paulinha, e fazendo teatro lá, os meus professores me convidaram para fazer uma peça paga, Plunct Plact Zum, a primeira peça que eu fiz profissionalmente.
CityPenha: Ayumi como foi para você fazer novela no Japão, era no idioma japonês?
Ayumi: Eu tinha 4 anos de idade e não me lembro muito, mas lá é uma cultura bem diferente, a novela de lá tinha idioma japonês, tinha como participação eu e minha mãe, ela era minha mãe também na novela, era um suspense. E era bem diferente daqui. O nome da novela era Keiji no Gemba, que significa “Operação Policial”.


Ayumi no musical Mulan
 

CityPenha: Essa pergunta é para os dois - participar de um musical de peças normais é bacana, agora participar de um musical que é conhecido mundialmente, como foi para vocês? Como vocês chegaram até lá?
Ayumi: Fiquei sabendo do teste pelo meu pai, eles marcaram o horário do teste, fui cedo e nesse mesmo dia tiveram duas audições, ai demorou meses para chegar a resposta, foram sete audições no total e foi uma grande emoção quando eu fiquei sabendo por email da Time For Fun (T4F). Eu amei, foi emocionante, é uma honra estar em um musical da Broadway.
Gustavo: Um amigo da minha mãe, que também faz teatro, ligou para ela e falou para me levar no teste. Eu pensei: “a vou né”, mas eu não queria muito ir, achava que não tinha experiência. Quando cheguei lá vi que todo mundo estava bem preparado e com muito mais experiência do que eu, eu fiquei muito tenso. Depois que passei da primeira fase fiquei muito feliz, porque realmente não achava que podia conseguir. Já na última fase a gente fez um vídeo que foi mandado para a Disney. Eles ligaram para minha mãe, ela começou a gritar pela sala e não me disse o que tinha acontecido (risos). Quando fiquei sabendo eu fiquei muito feliz, é muito bom.

CityPenha: Em algum momento passou pela cabeça de vocês um “não vou passar” e se não passassem o que iria acontecer? Iriam desistir?
Gustavo: Não, desistir nunca. 
Ayumi: Passou pela minha cabeça sim, mas eu sempre pensava positivo. Como eu já estou nesse meio e já consegui outros trabalhos, porque eu não conseguiria esse? Meus pais sempre me ensinaram a nunca desistir e pensar positivo que as coisas vão dar certo.


Ayumi e Gustavo - elenco da peça “O Rei Leão”
 

CityPenha: Agora passando para a parte um pouco mais pessoal, como vocês estão administrando escola e o trabalho.
Ayumi: No começo foi difícil porque era muitas coisas, lições e tinha que fazer tudo para o próximo dia. Mas hoje em dia está fácil porque eu estudo de manhã, a tarde e a noite eu faço meus compromissos, meus trabalhos e está sendo fácil, porque na maioria das vezes eu adianto as lições de casa na sala. 
Gustavo: No primeiro ano que estava no Rei Leão foi muito complicado porque eu morava em Campinas. Eu saia da escola, almoçava no carro e já ia para os ensaios. Eu usava meu tempo livre só para estudar. Hoje morando em São Paulo está muito mais fácil.

CityPenha: Qual curso vocês fazem?
Gustavo: Eu faço sapateado, inglês, canto, natação e ballet.
Ayumi: Faço sapateado, inglês e coral.

CityPenha: Como é para vocês o assédio das pessoas quando termina o espetáculo e ficam aguardando vocês lá fora, como vocês encaram isso?
Ayumi: Eu amo isso, eu adoro, é muito bom, eu gosto muito de tirar foto. Eu vou correndo tirar a maquiagem e o figurino para tirar foto com o pessoal. Eu gosto do amor do público. São eles que aumentam nosso IBOPE. 
Gustavo: Eu acho muito gratificante, sair e ver as pessoas me esperando. Por causa de algo que eu fiz e eles gostaram. Eu fico muito feliz, é o que me dá energia para continuar o que eu faço, receber as palmas do público, a felicidade que eles dão para a gente, o retorno que eles dão é muito bom.


Gustavo com Mauricio de Souza
 

CityPenha: Agora uma curiosidade minha, eu assisti o espetáculo duas vezes e as duas vezes foi um espetáculo diferente do outro. Eu não estava vendo os atores no palco, e sim estava vendo os animais. Então como foi a preparação de vocês para se transformarem em animais no palco?
Ayumi: Tivemos que pesquisar os jeitos dos animais, ver vídeos, como eles caçam, como se movimentam. O primeiro dia que eu fiz o Rei Leão eu fiquei muito emocionada, tinham muitos animais no palco, os movimentos certinhos, coreografados. O espetáculo com pessoas transformadas em animais eu acho isso espetacular porque você mexe bastante com esse meio de humanos e animais.
Gustavo: No começo quando o John, o diretor, estava aqui veio uma moça preparar a gente para fazer os movimentos dos animais, os movimentos de leão, e eles mostravam vídeos para a gente, fazíamos brincadeiras, e a gente ajudava até os outros atores com os animais deles, tivemos uma preparação muito boa.

CityPenha: Quais são os personagens de vocês na peça? Falem um pouco sobre eles.
Gustavo: Sou o jovem Simba, ele é muito sapeca, ele chega a ser rebelde pois desobedece o pai dele. Gosta de aventura, é corajoso e gosta muito de brincar com a amiga dele, a Nalla, eles são melhores amigos. Ele arrasta ela para todo lugar, e cada vez ele se envolve mais em enrascadas, gosta muito do perigo, parece que ele não tem medo, até a hora das hienas chegarem e ele ver que está em total condição de morte. O meu personagem se inspira muito no pai, porque o pai dele é a figura que ele tem de coragem, sem medo, até ele descobrir que o pai também sente medo. Então ele percebe que ser rei não é só fazer tudo o que você quer e não ter medo de nada e sim poder dialogar, entender o ciclo da vida, e saber reinar.
Ayumi: Eu sou a jovem Nalla, muito sapeca, uma moleca, quer estar sempre junto com o Simba. Só que no momento do espetáculo ela está caçando, é uma fase bem importante para as leoas, é a hora de ficar com as leoas adultas, as mães. No meio da caçada o Simba aparece e chama a Nalla porque ficou sabendo de um lugar muito legal, mas a Nalla está caçando. Porém como ela gosta muito de aventura, ela vai junto e, como o Gustavo disse, entram numa enrascada.

CityPenha: Gustavo conta uma situação engraçada que aconteceu com você no palco, se deu algum branco?
Gustavo: O meu problema nunca foi com os brancos na hora do texto, eu sempre improvisava. Já aconteceu duas vezes da minha calça cair no meio da cena, os botões saírem e a calça cair, mas até ai tudo bem, o problema foi quando minha peruca caiu. Eu estava no meio do palco, na cena das hienas, eu peguei e corri para cima e deixei lá. Ai a Caroline, uma das tutoras, desceu e pegou correndo. Mas no final foi tudo bem, eu acho (risos).
Ayumi: Eu tenho um penteado que é com trança e ela quase soltou inteira, ficou uma em pé e a outra caída, fiquei a cena inteira assim. O microfone sai e vai para atrás da minha cabeça e quando eu falo não transmite o som, então tenho que gritar. Muitas vezes quando eu estou na caçada faço vários movimentos, e a calça começa a subir e ficar no meio do joelho, as tutoras falam não abaixa as calças, mas eu abaixo. Eu pego o meu pé e improviso e todos ficam rindo porque eu sou a única que faz isso, porque ficaria estranho uma perna coberta e a outro pela metade (risos).

CityPenha: Essa pergunta também é para os dois, a sua mãe Ayumi, ela é atriz e foi modelo, e Gustavo sua mãe é atriz. A mãe de vocês influenciou na carreira de vocês?
Ayumi: Eu sempre gostei dessa coisa de aparecer na TV, ver as pessoas interpretando e eu falava para minha mãe, eu quero ser atriz, ser bailarina. Como minha mãe já estava nesse meio ela sempre acompanhava, principalmente no Japão, eu fiz um desfile com Takeshi Fukui, ele é bem famoso lá no Japão. Eu cada vez mais gostando e querendo aparecer na TV, ser famosa, ter as pessoas falando coisas bonitas para mim, carinhosas e eu retribuir meu carinho a elas, é muito lindo.
Gustavo: Quando eu comecei a fazer teatro foi antes dela, acho que eu a influenciei. Um dia ela chegou e falou “acho que vou começar a fazer teatro”, eu brinquei com ela que estava me copiando (risos). E depois disso a gente fez até uma peça juntos. 


Graciele Oliveira Souza fã de Uberlandia-MG

 

CityPenha: Se vocês tivessem uma bola de cristal e pudessem fazer um desejo de escolher um personagem de televisão, que personagem vocês escolheriam?
Ayumi: Eu queria ser uma vilã, porque chama muita atenção e é diferente de mim. Eu não sou má com as pessoas, eu sou carinhosa, então gostaria de fazer uma vilã, mas uma vilã com um lado carinhoso (risos).
Gustavo: Eu também quero ser um vilão, eu sempre tive vontade de fazer papel de um cara mal, ter aquela parte de não ajudar as pessoas, um cara que chega a ser cruel. Pelo motivo de ser algo totalmente diferente do que eu sou, é algo que eu acho que seria bem legal e ao mesmo tempo bem engraçado (risos)

CityPenha: Me falem dos cursos que vocês já fizeram e o nome de alguns trabalhos que vocês já participaram.
Ayumi: Eu comecei fazendo curso do Cauê Bonifácio para interpretação de TV e teatro aqui no Brasil, eu gostei muito porque nessa época eu não falava tão fluente e ele me ajudou bastante nas palavras, na interpretação. Fiz teclado e estou fazendo inglês.
Fiz a peça do Shakespeare “Sonho de uma noite de verão”, com a Fatima do Valle, o musical Mulan da Disney. Fiz vários comerciais: Correio, Boticário, Tang, O longa Pais e Filhos do Cauê Bonifácio. Eu também fiz várias participações em novelas como Chiquititas e Carrossel, além de desfiles para Nike, TRM, Estella modas, Lilica Repilica. A primeira peça que eu fiz foi Sakura que significa cerejeira, uma peça feita no Japão em japonês.
Gustavo: Eu comecei fazer violino com 4 anos. Fiz teatro, O Coração da Cidade, Plunc Plact Zum com direção do Bene Silva e Tiago Silva. A Menina e o Vento com Claudio Lima. Sonho de uma noite de verão também com Claudio Lima. Fiz Um Expresso Polar com direção da Fernanda Chama e faço a voz do Pelezinho no estúdio Mauricio de Souza. Foram 13 episódios para o Discovery Kids em um especial para a copa. Já dublei 3 filmes, Home Run, Incondicional e Ring the bell. Eu também faço cinema, dois curtas, Escondidos e o outro Ensaio. 

CityPenha: Deixem uma mensagem para nossos leitores.
Gustavo: Não desistam dos seus sonhos, mesmo sem apoio, você deve ter isso dentro de você. Porém o apoio dos pais é uma coisa muito boa, se você quer isso mesmo tem que correr atrás e isso serve para tudo, tudo você tem que se esforçar. Tudo é compensado no final e vale a pena todo seu esforço.
Ayumi: Se você tem um sonho nunca pense em desistir ou ter pensamentos negativos, porque se você se esforçar a recompensa vem no final. Faça pesquisas do que você gosta e corra atrás. Veja algumas histórias de famosos na área e como eles começaram e seu sonho será realizado no final. Eu levo a frase da minha família sempre comigo “Só é duradouro tudo que se renova cada dia”.

Para saber mais sobre eles e entrar em contato:
Ayumi: www.ayumihiga.com.br, instagram:@ayuhiga, facebook:/ayumihiga23, twitter: ayumihiga_atriz
Gustavo: www.gustavobonfim.com.br, Instagram:@gustavobonfimator, facebook.com/gustavobonfimoficial, Twitter:@gubonfimator, 


 

Voltar