FOTOS

Pescoço à Mostra 

Ele é o grande delator da idade. Às vezes o rosto está jovem, mas o pescoço… Sabe aquela esticadinha que todas queremos dar? Que até então só podia ser feita com uma complexa cirurgia, internação e tempo para recuperação? Pois é. Ela já pode ser feita no consultório do médico dermatologista. O engenheiro Al Kolster, CEO da Kolster Methods Inc., empresa fabricante de produtos cirúrgicos, desenvolveu um método capaz de tracionar os tecidos do rosto e do pescoço: o Silhouette Lift, que se vale de um fio (uma mistura de ácido poliláctico, glicólico e oito cones) reabsorvível, que promove a tração do tecido e um proporciona um aspecto natural. Muitos estudos e aprimoramentos foram feitos, antes que o FDA (Food and Drugs Administration), o órgão regulador americano e o CE, órgão regulador europeu, aprovassem seu uso em 2006 e comercialização no ano seguinte. Utilizado no mundo inteiro por cirurgiões plásticos e médicos dermatologistas, o Silhoutte Lift provou ser um sucesso: 16 mil pessoas, em 55 países, utilizaram o método da Silhouette Beauty, empresa criada especialmente para a divulgação do produto. 


O procedimento não é invasivo, é feito em consultório médico, com anestesia local, e a introdução dos fios, técnica desenvolvida pelo engenheiro que a chamou de Silhouette Suture, é feita em pontos estratégicos para promoverem a tração desejada. O efeito lifting é imediato, mas o resultado final aparece em até seis meses após a aplicação. O tempo de duração da “esticadinha” é de dois a três anos. Reconhecida mundialmente por ser a primeira médica a publicar um artigo sobre suas pesquisas na utilização da fosfatidilcolina no combate a gordura localizada, principalmente sob os olhos. A única brasileira e representante latino-americana a constar da lista, a Dra. Patricia Rittes está ao lado Dr. Jonathan F. Dieffenbach que, em 1829, fez a primeira rinoplastia, de Alfred Velpeau, o responsável, em 1854, pela primeira cirurgia de mama, ou do Dr. Pangman, que ousou fazer, em 1959, o primeiro implante de mama utilizando uma espécie de prótese de álcool de polyvinyl, entre dezenas de outros médicos com trabalhos marcantes 


Dra. Patrícia Rittes - Dermatologista - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Pós-graduação Dermatológia - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo • http://www.prittes.com.br/

 

Voltar