FOTOS

Saúde Masculina e Sexualidade
por Priscila Martinho



Assim como as mulheres, a saúde do homem também possui seu importante grau de relevância. Consultas, exames e tratamentos devem ser realizados periodicamente, com o intuito de evitar futuras doenças e complicações. O Urologista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Dr. Marcello Machado Gava, esclarece os aspectos da sexualidade masculina e as soluções disponíveis para se ter uma vida saudável e completa.

Os principais itens que levam o homem a procurar atendimento médico estão relacionados à Próstata, Disfunção Erétil e Ejaculação Precoce. Cerca de 40% dos homens com 50 anos ou mais já possui a HPB, sendo o crescimento benigno da próstata. Os sintomas do trato urinário são: esforço e dificuldade para urinar, micção intermitente (o famoso começa e para, começa e para), fluxo urinário fraco, sensação de bexiga cheia e retenção urinária. Já nos sintomas irritativos, o homem tem incontinência e nictúria, ou seja, levanta muitas vezes durante a madrugada para urinar.

De acordo com o especialista, a influência dos sintomas da HPB repercute na qualidade de vida do homem, podendo atrapalhar suas atividades sociais e diárias. Para tanto, as opções de tratamento são expectante (tratamento inicial como observação), medicamentoso e cirúrgico.

O câncer de próstata é o tumor mais comum do sexo masculino, sendo a segunda causa de morte por câncer e incurável quando disseminado. Estudos apontam que 10 a 15% do público alvo poderá desenvolver essa patologia, cujos fatores de risco estão ligados à genética (hereditário, familiar ou esporádico), racial (maior incidência na raça negra e menor na raça oriental) e dietético (dieta rica em gordura, falta de vitamina D, tendo como inimigos “silenciosos” a Obesidade Abdominal, Diabetes, Dislipidemia e Hipertensão).

Outro elemento chave no mundo masculino é a Disfunção Erétil, também conhecida popularmente como impotência sexual. A incapacidade persistente em obter ou manter uma ereção adequada para o desempenho sexual satisfatório é mais frequente no homem maduro. Porém, outras causas contribuem para a disfunção, como: idade, hábito de vida (uso de tabagismo, álcool, drogas ilícitas, sedentarismo e obesidade), psicogênica (depressão e ansiedade - quanto mais jovem, mais chances), neurológica, hormonal, vascular, doenças como Diabetes Mellitus, Insuficiência Renal, Hipertensão Arterial e Dislipidemia, além dos efeitos medicamentosos, como antihipertensivos, antidepressivos e digoxina. 

“A Disfunção Erétil está frequentemente associada ao desconhecimento da sexualidade por falta de informação apropriada, ansiedade, perda da autoestima e da autoconfiança. Por isso, esses aspectos precisam ser avaliados cuidadosamente”, afirma o Urologista, e alerta que o tratamento pode ser feito através de medicamentos orais, injeções intracavernosas, hormônio, cirurgia e psicoterapia. Segundo Dr. Marcello, os remédios são seguros, sendo contraindicados somente a pacientes que usam nitrato, geralmente já infartados, podendo haver complicações.

A Ejaculação Precoce, caracterizada pelos terapeutas sexuais como déficit do controle voluntário sobre a ejaculação, acontece através de uma mínima estimulação sexual anterior, logo após a penetração ou antes que o homem deseje ejacular, interferindo no bem-estar sexual e emocional. Se o problema for constante, pode causar incômodos que integram frustração, falta de intimidade, afastamento do casal e até separação. Portanto, deve ser levado em conta elementos que afetam o tempo da excitação, como idade, dedicação da parceira ou situação, frequência de atividade sexual, problemas neurológicos, psicológicos, interpessoais e prostatite (inflamação da próstata).

Para tratar a E.P., é necessário o envolvimento do casal, em favor de fatores que influenciarão o relacionamento, o prazer e a autoestima. “Quando ocorre o entrosamento de ambos, o progresso do tratamento é notório. Há várias opções de recursos de apoio, psicológico e medicamentoso que contribuem na diminuição do problema e até na sua erradicação. O paciente deve procurar ajuda médica, como um Urologista, um Terapeuta Sexual ou um Psiquiatra. Para auxiliar na Ejaculação Precoce, é necessário que o homem descubra suas zonas de prazer, percebendo o ponto de ejaculação. Antes de iniciar o ato sexual também é aconselhável respirar fundo, isso trará um efeito de alívio e relaxamento”, alerta o especialista.

E para uma vida mais saudável em todos os sentidos, o médico indica as seguintes recomendações:

- Não fume;

- Faça uma dieta baixa em gorduras;

- Pratique exercícios;

- Mantenha o peso adequado;

- Controle as doenças “silenciosas”;

- Atente-se aos medicamentos e sua utilização correta;

- Reduza o estresse;

 

Voltar