FOTOS

Métodos de Depilação
Da lâmina ao laser, conheça os prós e contras das principais técnicas e escolha a que melhor se adapta à sua pele



Todo mundo sabe que a depilação diária das axilas com lâmina causa danos à pele, mas nem todo mundo tem conhecimento de que hidratar a região diariamente e logo em seguida à retirada dos pelos é a principal artimanha para ter axilas lisas e macias. Por isso, a seguir, apresentamos os métodos de depilação disponíveis no País, ressaltando as vantagens e desvantagens de cada um, mostrando os cuidados antes e depois da aplicação de cada técnica e a área indicada que cada método funciona bem.

"A decisão do tipo de depilação deve levar em conta fatores individuais, como as características dos pelos e da pele", alerta Jardis Volpe, dermatologista especializado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Depois de escolher o tipo de depilação, hidratar e esfoliar as áreas que serão depiladas duas vezes por semana são cuidados essenciais. "Exigir do profissional o uso de material descartável promove segurança ao tratamento", diz Paulo Kogake, médico e membro da Academia Brasileira de Estética.

Lâmina

A depilação com lâmina é a mais clássica e também a que oferece mais praticidade para a maioria das mulheres. Para obter uma boa depilação, vale a pena reparar em qual direção os pelinhos crescem para passá-la na direção oposta.

"A água quente e o vapor facilitam o processo ao deixar os poros mais abertos e os fios mais macios para que se possa passar a lâmina e danificar menos a pele", diz Carolina Stano, dermatologista do Instituto da Pelle, do Rio de Janeiro.

Vantagens: rápido e indolor, o método pode ser realizado em poucos minutos e em qualquer momento do dia, sem a necessidade de hora marcada e fila de espera.

Desvantagens: como não arranca os pelos pela raiz, não oferece resultado duradouro. Depois de um dia ou dois, os fios acabam aparecendo novamente. Além disso, ao remover parcialmente o pelo, o método provoca uma reação na cútis, deixando-a com aparência mais escura e ressecada, quando realizado frequentemente. Também tende a encravar os pelos.

Cuidados antes: antes de começar a se depilar com a lâmina, o ideal é lavar a região com um pouco de água morna e, em seguida, aplicar um gel depilatório na área escolhida. Dessa forma, os poros ficarão abertos, facilitando a remoção.

Cuidados depois: a dica é lavar o local com um pouco de água fria para ajudar no fechamento dos poros. A aplicação de um hidratante também é válida, já que esse procedimento deixa a cútis ressecada, assim como o descarte das lâminas utilizadas por mais de duas vezes.

Áreas indicadas: apenas as pernas e as axilas devem ser depiladas com lâmina, pois áreas como o rosto e a virilha exigem métodos menos agressivos.

Cera quente

Popular entre as mulheres, a depilação com cera quente pode ser feita tanto em casa quanto em clínicas estéticas, com auxílio de pincel ou espátula para aplicar o produto. Ela arranca os fios pela raiz e não usa o papel para retirar a cera, pois a depiladora faz com as próprias mãos. "A depilação com a cera quente tende a durar mais (em torno de duas semanas), porque tira o pelo pela raiz, ao contrário da lâmina, que apenas corta a haste do fio", diz Fernanda Tassara, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Brasileira (SBCD).

Vantagens: além de rápida, a depilação com cera quente dura mais do que a remoção feita com a lâmina e também é mais eficaz, pois remove os pelos pela raiz, podendo ser feita em intervalos de até 20 dias. Na medida em que é realizada, os fios ficam mais fracos, finos e aparecem em menor quantidade. Apesar da fama, não deixa a pele flácida, pois os puxões agem superficialmente na cútis, não afetando em nada as fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela firmeza e elasticidade.

Desvantagens: procedimento pode agredir a cútis, provocando vermelhidão, manchas e até queimaduras, se a temperatura estiver muito alta. Além disso, pode remover a camada protetora da pele dando início a processos inflamatórios como foliculite. Devido ao calor da cera, não é indicada para pessoas que têm tendência ou possuem vasos dilatados.
Cuidados antes: devido aos constantes puxões, esfoliar a área que será depilada é uma boa maneira de evitar dores e o encravamento dos pelos.

Cuidados depois: após o procedimento, a área depilada deve ficar 24 horas longe da exposição solar para prevenir o surgimento de manchas. Além disso, todos os itens utilizados no processo devem ser descartados como medida de prevenção contra a proliferação de bactérias presentes na pele.

Áreas indicadas: versátil, a cera quente é indicada para as áreas das axilas, pernas, virilha e buço.

Cera fria

Para as mulheres que não se adaptam muito bem à depilação com cera quente, a versão fria aplicada na pele por meio de folhas depilatórias também pode ser uma boa opção para quem deseja remover os pelos em casa. "É uma técnica menos agressiva, pois não aquece a pele, evitando lesão superficial que a quente pode causar", diz o especialista Paulo Kogake.

Vantagens: de manuseio simples, a cera fria deixa a cútis lisinha por até um mês, arrancando os pelos pela raiz sem o risco de queimadura e irritações. Por isso, mulheres que têm sensibilidade ao calor ou grandes varizes podem utilizar a técnica.

Desvantagens: por não abrir os poros, a técnica precisa que os pelos estejam mais compridos para que seja eficaz na retirada. Além disso, é mais dolorida e pode quebrar os fios se não for devidamente aplicada.

Cuidados antes: antes de começar o processo depilatório, vale a pena ficar atenta ao sentido em que o pelo nasce para retirá-lo. O certo é puxar a cera no sentido contrário. Assim, evita-se o encravamento dos fios, além de facilitar sua remoção.

Cuidados depois: logo após o procedimento, deve-se aplicar o removedor de cera, produto que pode ser encontrado em perfumarias e drogarias de todo o Brasil, indicado para a remoção dos resíduos da cera fria que ficaram na pele. Além disso, recomenda-se hidratar a cútis com produtos sem álcool em sua composição para evitar possíveis reações alérgicas ou irritação.

Áreas indicadas: devido às suas características e à possibilidade de dor, a cera fria só é válida para as áreas mais resistentes do corpo, como pernas e axilas.

Roll-on

A depilação roll-on é feita por meio de um aparelho que aquece a cera responsável por eliminar completamente os pelos. O resultado varia de pessoa para pessoa, podendo durar de duas semanas a um mês.

Vantagens: rápida, prática e bastante higiênica, a técnica de depilação deixa a pele mais macia e sedosa, além de eliminar de maneira completa o pelo, retardando o seu crescimento.

Desvantagens: para algumas pessoas, a durabilidade deste tipo de depilação pode não ser o esperado, provocando a necessidade de uma nova aplicação em cerca de duas semanas. Além disso, pode causar dores durante a remoção.

Cuidados antes: antes de começar a depilação pelo método roll-on, é fundamental deixar a área muito bem hidratada, pois a pele ressecada aumenta os riscos de dores.
Cuidados depois: logo após a remoção total dos pelos, não é recomendável aplicar o hidratante na região para não facilitar a obstrução dos poros. Depois de utilizado, o refil da cera deve ser guardado dentro do aparelho como uma forma de evitar vazamentos.

Áreas indicadas: democrático, o método pode ser utilizado nas pernas, axilas, virilhas, buço e sobrancelhas.

Creme

Os cremes são opções alternativas para quem tem alergia às lâminas e pouco tempo para ficar com uma região livre de fios. Simples e eficazes, eles dissolvem a estrutura da proteína dos pelos, onde está concentrada sua força, em minutos. "O creme é muito prático, pois pode ser aplicado até durante o banho", afirma Paulo.

Vantagens: práticos, os cremes depilatórios não irritam ou causam dor e ainda contam com uma função hidratante e um toque mais suave.

Desvantagens: assim como na depilação com lâmina, os pelos voltam a crescer poucos dias após a aplicação do creme. O método também é ineficaz para eliminar pelos mais grossos e pode causar alergia em cútis sensível.

Cuidados antes: antes da aplicação do creme, uma esfoliação é bem-vinda, já que evita os pelos encravados e facilita a depilação. Tenha atenção ao tempo de contato do creme com a pele, indicado na embalagem do produto, para não sofrer com queimadura cutânea.

Cuidados depois: depois de os pelos se soltarem da pele, é importante fazer uma higienização da área depilada com água e sabonete, e aplicar filtro solar.
Áreas indicadas: esse método é indicado para as pernas, braços, face e axilas.

Aparelho elétrico

Os aparelhos elétricos são indicados para mulheres que têm pouca disponibilidade de tempo e, por isso, preferem uma depilação mais rápida, sem sair de casa, com a promessa de ter os pelos retirados pela raiz. "Como o depilador tem pouco contato com a pele, dificilmente provoca coceiras, vermelhidões ou qualquer outro tipo de irritação", esclarece Carla Bortoloto, dermatologista e professora da pós-graduação em Dermatologia pela Faculdade de Medicina Souza Marques.

Vantagens: estes aparelhos diminuem o surgimento dos indesejáveis pelinhos encravados e quase não causam coceiras ou alergias à pele. Outra vantagem dessa forma de depilação é o resultado, já que a mulher pode ficar de três a quatro semanas sem repetir o processo.

Desvantagens: pode causar dor intensa nas primeiras vezes em que o procedimento for realizado. Vale alertar também que, se usado de forma incorreta, o aparelho pode quebrar o pelo e provocar foliculite.

Cuidados antes: faça uma esfoliação na área que será depilada com três dias de antecedência. No dia, quinze minutos antes de começar o processo, passe um pouco de gelo no local para anestesiar uma possível dor. Tenha atenção ao passar o aparelho elétrico, que deve ser na direção contrária ao crescimento dos pelinhos, em velocidade média.

Cuidados depois: cremes ou géis calmantes, que tenham como princípio ativo mentol, ureia, azuleno ou cânfora, são os produtos mais indicados para promoverem a hidratação necessária no pós-depilatório. Jamais empreste, ou tome emprestado, o aparelho para evitar os riscos de contaminação e proliferação de bactérias presentes na pele.

Áreas indicadas: há diversos modelos de depiladores elétricos que atendem a partes específicas do corpo. No mercado, os mais comuns são para as pernas, porém, também há dispositivos com adaptadores para áreas sensíveis, como axilas e virilha.

Linha

A depilação com linha, também chamada de depilação egípcia, é conhecida por ser a mais eficaz para eliminar os pelos do rosto. O procedimento é feito com uma linha de seda ou 100% algodão de, aproximadamente, 30 centímetros. "É uma técnica de depilação temporária, que tem o mesmo efeito da pinça. Ela requer tempo e paciência da mulher", diz Paulo Kogake.

Vantagens: livre de produtos químicos, essa técnica evita irritações e lesões cutâneas, sendo ideal para peles sensíveis. O procedimento acaba com até 95% dos pelos que tanto incomodam as mulheres, já que alcança pela raiz os fios pequenos e a penugem da testa, buço, queixo e maçãs do rosto.

Desvantagens: apesar de eficaz, esse método pode não alcançar resultado satisfatório se for realizado por mãos inexperientes. Quem apresenta cútis acneica e dermatite de contato não deve se submeter à técnica para evitar lesões.

Cuidados antes: antes de começar a depilação, é importante se certificar de que a linha que será usada tem o tamanho adequado e se o nó feito está realmente firme. Também é válido aplicar um gel de limpeza para remover resíduos de protetor solar ou maquiagem.

Cuidados depois: depois do procedimento, por prevenção, aplique uma loção calmante na área depilada, pois pode aparecer uma vermelhidão passageira no local.

Áreas indicadas: esse tipo de depilação é feito especialmente na região facial, inclusive para definir as sobrancelhas, mas também pode ser usado nas axilas, pernas e virilha.

Laser

A depilação a laser é uma das formas mais eficazes de remover os pelos que tanto incomodam as mulheres, pois usa uma luz com feixe reto e focado nas células produtoras da raiz dos pelos. Cada sessão elimina cerca de 30% dos pelos, sendo necessárias, em média, quatro sessões para alcançar um bom resultado. "Quando aplicado na virilha ou região das axilas, cujos fios são mais grossos e escuros, o laser é bem sucedido, deixando a pele macia logo em seguida", explica Fernando Macedo, dermatologista colaborador da Unidade de Cosmiatria Cirurgia e Oncologia da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP).

Vantagens: rápido, seguro e indolor, esse tipo de depilação usa um efeito térmico fotoacústico, garantindo até mesmo a remoção bem-sucedida de pelos grossos e deixando a pele macia logo em seguida. Duradoura, a técnica permite que a mulher fique mais de dois anos sem se depilar.

Desvantagens: quem tem pelos finos e clarinhos pode não ver muita vantagem no método, já que a luz do aparelho é atraída pela melanina, sendo necessárias mais de cinco sessões para acabar com este tipo de fio. Além disso, quem tem pele morena ou negra deve tomar cuidado com o tratamento, que pode ocasionar queimaduras e manchas irreversíveis.

Cuidados antes: quem tem pele escura deve confirmar com o profissional responsável pela sessão de depilação se a potência do aparelho está baixa, para evitar complicações. Não é indicado tomar banho de sol por um período mínimo de 15 dias antes se submeter ao tratamento.

Cuidados depois: depois da remoção dos pelos, momento em que o qual a camada protetora da cútis pode ficar sensível, o ideal é passar um creme hidratante para revitalizar e protegê-la das ações externas ambientais. Outro cuidado é passar filtro solar na região depilada e evitar deixá-la exposta ao sol, para evitar manchas.

Áreas indicadas: a depilação a laser é recomendada para as áreas das pernas, axilas, virilha e até mesmo do rosto.

Fotodepilação

Com variação de três a dez sessões para deixar a pele lisinha, a fotodepilação é um procedimento que conta com o auxílio de um aparelho de luz pulsada de baixa intensidade. "Ela é mais indicada como complemento para quem fez a depilação a laser e o pelo voltou em menor intensidade", diz o especialista Paulo Kogake.

Vantagens: é um dos procedimentos menos agressivos feitos com luz pulsada. Sem provocar dor, ele tem efeito de enfraquecer e debilitar o pelo e seu bulbo.

Desvantagens: a fotodepilação não é tão eficaz quanto o laser, já que não atua diretamente no folículo do pelo, o que pede também um maior número de sessões. Além disso, mulheres com pelos muito claros não serão beneficiadas pela técnica, que sempre busca fios escuros. Também não deve ser feita em peles morenas ou negras, pois existe o risco de formação de manchas.

Cuidados antes: para não danificar a cútis e facilitar a remoção dos pelos, é importante esfoliar e hidratar bem a área que será submetida à técnica. Alguns profissionais também indicam evitar o sol por 15 dias, antes do procedimento.

Cuidados depois: depois da depilação, usar cremes emolientes ajuda a manter a região depilada hidratada. Recomenda-se respeitar o intervalo de cerca de 40 dias entre uma sessão e outra, para que a pele possa se recompor.

Áreas indicadas: a fotodepilação pode ser feita nas áreas do rosto, pernas, axilas, braços e virilha.

Pinça

A pinça é usada para remover pela raiz os pelinhos do buço e modelar a sobrancelha de forma manual. A cada aplicação, os fios são reduzidos e ficam mais curtos. "Esse é um método que precisa de paciência e tempo", afirma o especialista Paulo Kogake.

Vantagens: a remoção feita fio a fio reduz as chances de machucar a pele ou causar manchas. Além disso, não engrossa os pelos e evita uma possível flacidez da área em que a pinça foi usada.

Desvantagens: o método pode causar dor e ser incômodo em peles sensíveis, que tendem a ficar avermelhadas após a depilação.

Cuidados antes: limpe bem a pele com água e sabonete neutro, e passe cubos de gelo na área que será depilada para fugir das dores dos puxões. Para evitar beliscos ou pelos encravados, segure o fio com firmeza e puxe-o. Vale a pena também higienizar a pinça com álcool.

Cuidados depois: aplicar um creme à base de aloe vera, calêndula ou camomila ajuda a reduzir a vermelhidão da pele após o método.

Áreas indicadas: buço e sobrancelha são as áreas mais indicadas para uso da pinça.


 

Voltar