FOTOS

Herpes Genital

É uma doença sexualmente transmissível causada pela infecção por dois vírus, que são o HERPES SIMPLEX 1 e HERPES SIMPLEX 2. Apesar da infecção por ambos os vírus poder provocar sintomas na região genital, o primeiro está mais associado com a boca e o nariz, enquanto o segundo é mais freqüentemente encontrado nos órgãos sexuais e no ânus. A sua transmissão pode ocorrer através da penetração vaginal, do sexo oral e do sexo anal, mas também através do beijo e algumas carícias. Durante a gravidez, a situação pode ser grave para o feto, levando a danos cerebrais na criança ou mesmo ao aborto espontâneo.

Os primeiros sintomas do herpes são o aparecimento de várias bolhas na região genital que estouram, provocando comichão, ardor e sensações de queimadura ao urinar. Por vezes, surgem também febre, dores de cabeça, cansaço e dores musculares. Habitualmente esses sintomas aparecem cinco a oito dias após o contágio e desaparecem de forma espontânea, no prazo de uma a duas semanas. Pode acontecer, no entanto, que ocorra uma infecção sem que a doença se manifeste durante vários anos, ficando em estado latente. Nesse caso, continua a ser possível a transmissão a outros indivíduos.

O herpes não tem cura e tende a tornar-se uma doença crônica, ou seja, ciclicamente surgem bolhas que depois estouram e secam. Aparecem, regra geral, devido a vários fatores, tais como o estresse, a alimentação, a exposição ao sol, entre outros. No entanto, existem tratamentos que se podem fazer para diminuir a duração e a gravidade dos sintomas efetuados sempre de acordo com indicação médica.

É recomendada a abstinência sexual durante todo o processo de aparecimento e desenvolvimento das bolhas, e a utilização do preservativo em outras circunstâncias, ainda que este não seja um método completamente seguro contra a transmissão do herpes. Deve-se também considerar a hipótese de transmitir a doença da zona genital para a zona oral e vice-versa, assim como para o ânus, através do sexo oral e do sexo anal. Especial cuidado deverá ser dirigido à possibilidade de transmissão do herpes para os olhos, nomeadamente através das mãos.


Carla Cecarello - Psicóloga e Sexóloga
CRP-06/35.812-0 - Tel.: (11) 3887-5123 e 3884-2059
www.carlacecarello.com.br


 

Voltar